IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

domingo, 5 de julho de 2015

Novo Jetta 2017 deve chegar maior e mais agressivo

vw-jetta-2017-project

De acordo com a revista alemã Autobild, a Volkswagen já trabalha na nova geração do Jetta, que estará intimamente ligado ao Golf. O sedã médio deverá aumentar de tamanho, assim como aconteceu com o Skoda Octavia.
Feito sobre a plataforma modular MQB, o Novo Jetta deve chegar por volta de 2017. Ele terá uma carroceria notchback e perfil de cupê. Além do ganho aerodinâmico, o modelo fica mais agressivo e atraente.
Além do maior tamanho, o Novo Jetta 2017 deve chegar mais leve e com maior qualidade, bem como tecnologias já presentes no Golf e mais algumas que chegarão nos próximos dois anos, entre elas painel digital, sensor de gestos ampliado, multimídia com Car Play/Android Auto/Mirror Link, entre outros.
No entanto, o foco do Novo Jetta 2017 será global e isso significa ter um produto também para o consumidor americano e por consequência, chinês e brasileiro. Nesse caso, o projeto deve contemplar a redução de custos na produção para aumentar a rentabilidade. Brasil, México, China e Índia deverão ser os principais produtores do modelo.

[Fonte: Autobild]

Contran obriga cadeirinhas em transportes escolares a partir de fevereiro 2017

transporte escolar brasil

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran), através da resolução 533/2015, anunciou na última semana que vai obrigar os veículos de transporte escolar a oferecerem cadeirinhas para transporte de crianças de até 7 anos e meio.
A nova medida passa a valer em fevereiro de 2016 e, caso haja descumprimento, haverá uma multa de R$ 191,54 e a perda de sete pontos na carteira de habilitação do motorista, além da retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada, seguindo os conformes do artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro.

Desde 2010, a resolução 277 do Contran obriga o uso do bebê-conforto para crianças de até 1 ano de idade. As que tem de 1 a 4 anos devem viajar em cadeirinhas com encosto e cinto próprio. Já para menores de 4 a 7 anos, a medida obriga assentos de elevação com cinto de segurança na altura do pescoço da criança.
http://www.noticiasautomotivas.com.br/contran-obriga-cadeirinhas-em-transportes-escolares-a-partir-de-fevereiro/

Senado aprova isenção de IPI para conversão de carros para portadores de deficiência física

fiat-reatech


A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou a isenção de IPI para aquisição de acessórios e componentes necessários para adaptação de veículos destinados a portadores de deficiência física.
A PLS 257/2013 também isenta de PIS e Cofins na aquisição de acessórios para adaptação dos veículos. Entre os itens incluídos na isenção de IPI e demais impostos citados, estão elevadores do tipo lift, plataformas de elevação para cadeira de rodas, rampas para cadeira de rodas, guinchos para transporte de cadeira de rodas, bancos móveis e outros equipamentos necessários à adaptação de motoristas impossibilitados de dirigir um veículo convencional.
A alta carga tributária estava impedindo o acesso de muitos portadores de deficiência físicas ao veículo adaptado, necessário para sua locomoção de forma independente e segura. Agora o PLS 257/2013 segue para a Câmara dos Deputados, onde deverá ser votado no plenário, caso não haja recurso.
http://www.noticiasautomotivas.com.br/senado-aprova-isencao-de-ipi-para-conversao-de-carros-para-portadores-de-deficiencia-fisica/

Extintores ABC apresentam grande variação de preço

extintor

Os extintores ABC tiveram o prazo de obrigatoriedade estendido por mais três meses por falta do produto no mercado. Com a escassez do dispositivo nas lojas, os preços nitidamente subiram e chegaram a níveis absurdos.

Em dezembro de 2014, por exemplo, o produto podia ser adquirido por preço médio de R$ 60. Atualmente, um extintor ABC pode ser encontrado por R$ 110. Em Porto Alegre, os preços aumentaram 70% em seis meses.
No final de 2014, o preço mais alto estava em R$ 100, mas agora já alcança R$ 170. O Procon-RS vai obrigar as 22 lojas que vendem o extintor ABC na capital gaúcha para uma explicação sobre os altos valores cobrados. Além disso, o consumidor local ainda tem de enfrentar os roubos de extintores na região.

[Fonte: Jornal do Comércio/Zero Hora]

Comprando um carro de até R$ 70.000

ford-focus-glx-2011-2012-opiniao-de-dono (2)

Antes de começar uma breve explicação, meu nome é Marco sou de Uberaba – MG e me dispus a ajuda minha cunhada Marcia a trocar seu carro. Ela mora em Londrina – PR e durante minha visita a sua cidade nos dias 19 a 24 de junho fizemos um tour pela cidade para avaliarmos as melhores opções.
Me prontifiquei a ajuda-la pois além dos laços familiares foi eu quem ajudou ela a adquirir o carro atual que irá ser trocado. O carro é um Ford Focus 1.6 10/11. Na época o carro vinha ganhando todos os comparativos contra seus concorrentes e tinha um preço bastante razoável, para se ter uma ideia custava o mesmo que um Honda Fit.
Além disso eu acompanhei todo o histórico do carro durante os anos, sempre auxiliando-a com dúvidas sobre revisão, peças e afins. Eu mesmo já dirigi muito o carro, pois por vezes fizemos uma troca ela ficava com nosso Sandero e eu com o Focus durante algumas semanas.
O carro ainda estava muito bem conservado, no entanto como ela usa muito em estrada para trabalho e desfruta de uma situação econômica confortável não havia necessidade de prolongar o uso dele que já beirava os 90.000 quilômetros.
A ideia inicial era troca-lo com mais alguns meses, mas dada a deterioração econômica em que vivemos, acredito que quem deixar para fazer negócio daqui a alguns meses vai fazer negócio pior dos que são oferecidos hoje. Assim como quem está fazendo hoje dificilmente faz um melhor que a seis meses atrás por exemplo.
Isso acontece porque nossa taxa de juros não para de subir, e dificilmente alguém tem condições de fazer o negócio a vista. Além disso os preços dos carros já foram reajustados para reabsorver o IPI integral. Curiosamente a um ano atrás eu comprei aqui mesmo em Londrina um Renault Duster para minha mãe ao preço de R$ 65.000, e hoje o mesmo modelo custa R$ 74.000.
Além disso acredito que as montadoras ainda estão oferecendo algumas boas condições de pagamento dado o nível de estoque que elas possuem. No fim de 2014 as fabricas trabalharam a todo o vapor para deixarem bastante carros faturados antes do acréscimo do IPI. Assim elas poderiam posteriormente vender esses carros com uma gorda margem de lucro já que mesmo sendo fabricando com o incentivo o preço praticado na concessionaria já seria o reajustado.
Isso se provou durante a busca pelo carro novo e mais a frente explico melhor. Mesmo assim quem estiver com pretensão de trocar seu carro faça-o o quanto antes. Na minha visão o estoque alto das montadoras é temporário, as montadoras não têm mais o incentivo do governo para manter os níveis de fabricação que vinham tendo, mas em compensação o governo não vai impedir as demissões.
Elas já começaram, mas ainda é pouco perto do que está por vir, as montadoras estão procurando esgotar suas possiblidades antes, dando férias coletivas e fazendo PDVs. Simples praxe, nos próximos meses o ritmo de demissões irá aumentar e assim elas vão conseguir ajustar sua produção com a demanda mantendo suar gordas margens de lucro mesmo vendendo menos e com os juros mais altos e com o estoque no patamar da demanda não haverá necessidade de fazer nenhum agrado ao consumidor.
Antes de iniciar o tour sentamos para conversar sobre as pretensões dela. Como uma pessoa muito racional ela queria fazer antes de mais nada um bom negócio, independente do carro. Dando preferência para taxas zero, ou condições de pagamento com os mínimos de juros possíveis. O teto era R$ 70.000.
Ela tinha uma preferência em mente, ficou apaixonada pelo HR-V da Honda que ficou exposto no Shopping da cidade. Foi a primeira decepção dela. Expliquei que a hora para comprar um HR-V era péssima, o carro tinha filas para entrega e a Honda não oferecia nenhum benefício como bônus ou taxas especiais para ele.
Procurando por marcas que estavam praticando taxa zero, levantamos Citroen, Nissan, Renault e Hyundai. Mas por insistência dela visitamos também a Honda. Começando pela Citroen que era mais próxima de casa fomos muito bem atendidos pela Patrícia, não apertei muito ela com as características técnicas do carro já que eu já sabia, mas ela foi simpática e prestativa.
citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015 (7)
Na Citroen vimos o C4 Lounge na versão Automática Tendance 14/15 pelo valor de R$ 76.290. As condições de pagamento eram o Focus avaliado em R$ 30.500 + R$ 6.500 e o restante em 24x de R$ 1.739,00. O total do negócio em 24 meses custaria então R$ 78.736,00. Apesar de estar um pouco fora do orçamento gostamos do carro, é muito bonito e tem um acabamento muito bom. A nota negativa ficou somente pela demora na avaliação do usado.
No dia seguinte fomos na parte da manhã à Nissan. Fomos muito mal atendidos pelo Eduardo, faltou cortesia e de certa forma parecia incrédulo quanto ao nosso real interesse no carro. De qualquer forma as condições eram um Sentra SV Automatico 14/15 por R$ 69.990 sendo o Focus avaliado em R$ 31.000 + R$ 10.994 e o restante em 24x de R$ 1.332,43 com o emplacamento de brinde. O total ao longo dos 24 meses seria de R$ 73.972,32.
honda-hrv-lx
Apesar de ter avisado a Marcia quando ao HR-V não ser um bom negócio agora fizemos uma visita a Honda de qualquer forma na tarde daquele mesmo dia. Chegando lá ela percebeu o que eu expliquei, a versão mais simples não estava disponível e não tinha previsão. A pronta entrega somente a versão top por mais de R$ 85.000. Fica para a próxima.
Apesar disso fizemos uma simulação com o Honda Fit 15/15 na versão LX manual pelo preço de R$ 56.000 nas seguintes condições Focus avaliado em R$ 27.000 + 24x R$ 1.630,55 o total ao longo de 24 meses seria de R$ 66.132,20 já que a taxa da Honda era mais cara comparado a taxas das outras marcas até agora.
Novo_Renault_Fluence_Privilege___ALTA__Imagem_01
Na manhã do terceiro dia fomos à Renault. Fomos muito bem atendidos pela Edicléia, o modelo avaliado era um Fluence Dynamique Manual 14/15 pelo preço de R$ 65.990. No entanto esse modelo não tinha em estoque, somente com bancos de couro como opcional que encarecia o modelo em R$ 2.000 ficando um valor de R$ 67.990. Aqui o Focus recebeu sua melhor avaliação R$ 32.000. O negócio foi proposto da seguinte forma, Focus R$ 32.000 + R$ 4.512 e o restante em 36x R$ 891 o total ao longo de 36 meses seria de R$ 68.588.
hyundai-i30-branco
A tarde fomos a Hyundai, inicialmente minha ideia era ver o i30 que no site consta como preço inicial de R$ 73.000, no entanto chegando a concessionária a vendedora Solange nos garantiu que não havia versões mais baratas que R$ 80.000. Além disso a taxa não era 0, e sim 0,49. Para não perdermos a viagem fizemos um test drive e simulamos a compra da Tucson.
A Tucson hoje tem modelo único, automática e 15/16 já pelo valor de R$ 73.990. Vale ressaltar que foi o melhor atendimento que tivemos. O negócio seria uma entrada de R$ 36.495 + 24x R$ 1.718,88 o total ao longo de 24 meses seria de R$ 77.748,12 e o Focus não foi avaliado aqui.
Ao fim do terceiro dia tínhamos cinco propostas, destas somente duas fizeram contato depois que saímos da concessionaria que foi a Citroen mas não apresentou nenhuma nova condição ligou somente para dizer quer a taxa zero iria até o fim da semana, e o outro contato foi da Renault que estava disposta a fazer o preço do Fluence com banco de couro por R$ 65.990.
Até aqui concordávamos que o melhor negócio, na nossa avaliação, era da Renault. O da Honda ilustra bem o porque queríamos a taxa 0. Que apesar de 0 não ter nada, ela ainda sim é muito mais barata que as taxas convencionais. No caso um Honda Fit estaria saindo em 24 meses quase o mesmo preço que o Fluence em 36 meses. E apesar da boa marca Honda, ainda assim não é carro para tanto.
Sendo assim combinamos no contato da Renault de voltar lá no outro dia. Mas antes fomos na Ford que de última hora soubemos que também estava com taxa zero em toda linha. O atendimento da Ford também foi muito ruim, e a Marcia não queria continuar na marca porque sempre reclamou muito da assistência técnica e do pós-vendas deles.
Ainda sim fomos ver o Focus, no estoque ela ainda não tinha o com o facelift. E nem por isso ela quis negociar o preço, a versão era de R$ 69.990 a mais barata manual. Argumentei que a Nissan ficava na mesma rua e vendia o Sentra Automatico pelos mesmos R$ 69.990 e a vendedora (que nem cartão deu então não lembro o nome) veio com aquela conversa de que a Ford é mais marca e etc.
O atendimento foi tão ruim que ela nem quis mostrar outra opção, por exemplo o Fiesta, que também estava na taxa zero e poderia vir a ser uma opção. Fico pensando o quanto a Ford gasta em publicidade para na hora que o cliente está na loja recebermos esse tipo de atendimento.
Talvez isso não tenha sido o mais inteligente da nossa parte, mas somando a antipatia que já tínhamos pela marca (eu também tive uma EcoSport e detesto a Ford) e o péssimo atendimento que recebemos na concessionaria não fizemos questão de voltar e perguntar quais seriam as condições para o Fiesta.
Seguimos para a Renault, apesar de ainda ser nossa melhor opção não tínhamos feito Test Drive no carro, e a Marcia tinha restrições quanto a cor do carro que era branco, não tinha outra opção de cor. Uma situação engraçada aconteceu na hora do Test Drive, a gasolina do carro acabou. Demorou um pouco mas arrumaram e saímos para o teste.
Na volta sentamos para resolver as diferenças, o Fluence não era o mais simpático dentre as opções para a minha cunhada e ela realmente não gostava da cor branca. Assim começou a rodada para compensarmos isso em alguma outra coisa com a concessionária. Sem entrar muitos detalhes nesse processo fechamos com a seguinte proposta R$ 32.000 do Focus + R$ 2.600 + 36x R$ 918 dando no total R$ 67.648 quase R$ 1.000 a menos que a oferta inicial além disso ela ganhou sensor de estacionamento, insulfilm, emplacamento e seguro DPVAT.
Considerando as opções que tínhamos acho que foi o melhor negócio. Tirando o lado subjetivo das opções como por exemplo se o Sentra é mais bonito, ou se o Fit é tão carro quanto o Fluence, na parte objetiva me parece que o negócio foi bom.
Alguns pode se perguntar porque me mantive no segmento de Sedans, saindo do Focus Hatch e não analisando outras opções Hatch, simples, porque não tínhamos carros nesse estilo em boas condições de pagamento. Golf, Bravo, Cruze Sport, 308, I30, não estavam com taxa 0 em suas concessionarias o que um eventual financiamento faria com que no fim o negócio saísse mais caro.
Considerações finais, como eu disse bem no começo o mercado ainda tem algumas boas opções de negócio, mas em sua grande maioria como vocês puderam perceber são de modelos 14/15 ou seja com pelo menos 6 meses de pátio já. Isso faz parte daquele lote que foi feito no fim do ano passado a todo vapor com o objetivo de aproveitar o IPI reduzido e depois lucrar em cima da incorporação do mesmo na tabela vigente de preços.

Não achei nenhum carro que fosse 15/15 ou mesmo 15/16 que oferecesse boas condições de pagamento, a maioria estava com juros acima dos 1,7% e ainda temos perspectivas de maior subida dos juros e mais reajustes de preços devido a flutuação do dólar e reajustes de tarifas que não acabam mais como os da energia.
http://www.noticiasautomotivas.com.br/comprando-um-carro-de-ate-r-70-000/

Yamaha Fazer 150 e Lander 250 ganham mudanças na linha 2016

yamaha fazer 150 2016 1

Dois dos modelos mais vendidos da Yamaha no mercado brasileiro, a Fazer YS 150 e a Lander XTZ 250 receberam boas novidades para a linha 2016. Ambas as motocicletas estarão disponíveis na rede de concessionárias da montadora japonesa no País a partir da segunda quinzena de julho, com aumento de preço de R$ 495 no caso da trail – a street segue sendo oferecida pelo mesmo valor da linha anterior.
A Yamaha Fazer YS 150 2016 agora é oferecida apenas em uma versão, a topo de linha SED, que oferece itens como cavalete central, piscas com lente cor cristal, assento com acabamento exclusivo e pintura diferenciada. O preço do modelo é de R$ 8.960 e vai ser oferecida nas cores azul e vermelho magenta, além das tonalidades branca e cinza fosco com preto, herdadas da linha 2015.
yamaha fazer 150 2016 11
Entre as mudanças, a Fazer dispõe de uma nova posição de pilotagem, graças ao guidão mais baixo e ligeiramente mais à frente, e as pedaleiras do piloto recuadas em cerca de 10 centímetros, agora fixadas no chassi (antes no motor). Por conta disso, o câmbio ganhou um link para seu acionamento.
Além disso, há retrovisores redesenhados, contrapesos no guidão, proteção dos pés do piloto em metal, alças do garupa com novo formato, mesa do guidão com o nome da motocicleta e painel de instrumentos agora com relógio, lampejador de farol alto, indicador ECO (que mostra quando há uma pilotagem mais econômica, quando o motor trabalha em uma rotação mais eficiente) e função fuel trip.
yamaha lander 250 2016 1
Outra novidade é a pintura em preto fosco no motor e também a cor amarela nos amortecedores traseiros (o modelo vermelho magenta traz amortecedor em cor diferenciada).
Já a Lander XTZ 250, que tem preço de R$ 14.150, ganhou a tecnologia BlueFlex, que permite abastecer a motocicleta com gasolina, etanol ou a mistura de ambos. Trata-se do mesmo conjunto que já equipa a Fazer YS 250.
yamaha lander 250 2016 4
O propulsor é um monocilíndrico de 249,45 cm³, com comando simples no cabeçote (SOHC) e arrefecimento misto, que desenvolve 20,7 cavalos de potência com gasolina e 20,9 cv com etanol, sempre a 8.000 rpm, e torque de 2,09 e 2,10 kgfm, respectivamente, a 6.500 rpm.
A motocicleta recebeu ainda um novo painel digital com iluminação em LED vermelho, além de indicador ECO e luz BlueFlex, que indica que o condutor deve aguardar até que ela se apague para engatar uma marcha. Caso o mesmo engate uma marcha com a luz acesa, o motor será desligado automaticamente.
A Lander 250 estará disponível nas cores azul, branca, cinza e laranja.

Galeria de fotos da Yamaha Fazer 150 e Lander 250 2016


Renault lança hotsite para os novos Sandero R.S. e Duster Oroch

renault sandero rs hotsite

Dias após serem mostrados no Salão de Buenos Aires, os novos Renault Sandero R.S. e Duster Oroch ganharam hotsite no Brasil. Os modelos devem ser lançados em nosso mercado no início do segundo semestre, com preço na casa dos R$ 60 mil para o hatch esportivo e R$ 70 mil para a picape compacta em sua versão de entrada.
No caso do site do Renault Sandero R.S., há uma série de fotos e detalhes. A marca destaca o motor 2.0 litro aspirado de 150 cavalos e o câmbio manual de seis marchas do modelo, que será capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 8 segundos e alcançar velocidade máxima de 202 km/h.
Entre os diferenciais, a versão traz distância ao solo reduzida em 2,5 centímetros, barra estabilizadora e eixo traseiro mais rígidos, molas da suspensão mais rígidas, sistema de freio com disco nas quatro rodas, direção eletro-hidráulica, sistema RS Drive com 3 modos de condução (Normal, Sport e Race) e escapamento duplo.
renault duster oroch hotsite
A Renault Duster Oroch segue a mesma linha em seu hotsite e traz alguns destaques, como a suspensão traseira independente, caçamba com capacidade para até 650 quilos (e extensor como acessório), sensor de estacionamento traseiro, espaço interno para até cinco pessoas e sistema Media Nav Evolution 2.0.

Em ambos os sites, há um espaço para cadastrar seu e-mail e receber novas informações a respeito das novidades.
http://www.noticiasautomotivas.com.br/categoria/esportivos/

Gol 2016 chega com novidades e preços a partir de R$ 31.120,00

vw-gol-mexico-1

Equipado somente com motor 1.6 8V a gasolina com 101 cv e 14,5 kgfm, o Volkswagen Gol 2016 chega ao mercado mexicano com novidades e preços entre 156.700 e 184.400 pesos novos ou de R$ 31.120 a R$ 36.621.
vw-gol-mexico-2
O hatch brasileiro é oferecido nas versões CL Aire, GL Team e I-Motion, esta última com transmissão automatizada ASG. A Volkswagen não relançou a versão GT. Em termos de segurança, o modelo vem com duplo airbag e ABS, faróis de dupla parábola, molduras na cor do carro e friso cromado na grade.
vw-gol-mexico-3

Por dentro, o Volkswagen Gol 2016 dos mexicanos recebeu apliques cromados no painel de instrumentos e comandos internos. O pacote geral é bem simples e básico na versão de entrada, enquanto as mais equipadas vêm com trio elétrico, sistema de áudio e computador de bordo.
http://www.noticiasautomotivas.com.br/mexico-gol-2016-chega-com-novidades-e-precos-a-partir-de-r-31-120/

Chevrolet Onix pode ganhar versão ‘ultrabásica’ para substituir o Celta, segundo revista

chevrolet onix

Para substituir o Celta, que inclusive já deixou de ser produzido no Brasil, a Chevrolet planeja um novo modelo, derivado do “Projeto Jade”. No entanto, segundo fontes, o desenvolvimento do futuro automóvel de baixo custo está congelado. Portanto, enquanto o novo hatch não chega, a marca deve lançar um Onix mais básico para se posicionar na porta de entrada da linha.
De acordo com o informante, ouvido pela revista Quatro Rodas, o Chevrolet Onix deve ganhar uma versão “ultrabásica”. Atualmente, a variante mais barata da linha do hatch compacto é a LS, que tem preço sugerido de R$ 40.590.
Logo, o futuro Onix mais básico deve ser oferecido na casa dos R$ 35 mil e perder alguns itens da atual versão de entrada, o que inclui direção hidráulica, ar-condicionado, maçanetas com pintura na cor da carroceria, banco traseiro rebatível, cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, pre-disposição para rádio, entre outros.
O motor será o 1.0 litro SPE/4, com potência máxima de 80 cavalos e torque de até 9,8 kgfm, com câmbio manual de cinco marchas.

[Fonte: Revista Quatro Rodas]

Honda CBR1000RR 2015 chega com edição especial e preços a partir de R$ 66.500

2015 CBR1000RR Fireblade

A Honda anunciou hoje (terça-feira, 30) a chegada da linha 2015 da CBR1000RR Fireblade, que segue sem grandes mudanças em relação a linha anterior. O novo modelo, utilizado pela equipe Repsol Honda Team na MotoGP, passa a ser oferecida em duas versões, sendo uma com pintura tricolor (azul, branco e vermelho) e outra na edição especial limitada “Marc Márquez”.
A nova versão especial da Honda CBR1000RR Fireblade será limitada a 93 unidades, em alusão ao número oficial utilizado pelo piloto espanhol no motociclismo. O número “93” está presente também na carenagem frontal.
2015 CBR1000RR Fireblade
A CBR1000RR Fireblade segue sendo oferecendo com o motor de quatro cilindros, DOHC (Double Over Head Camshaft), com arrefecimento a líquido e 999,8cm³ de capacidade, com potência de 180,8 cv, a 12.250 rpm, e torque de 11,6 kgfm, a 10.500 rpm.
O conjunto da esportiva inclui ainda chassi de alumínio do tipo diamante, suspensão dianteira com garfo telescópico com curso de 110 mm e traseira do tipo Pró-Link com curso de 138 mm e freios com tecnologia C-ABS (sendo com disco duplo de 320 mm na dianteira e simples de 220 mm na traseira).
O novo modelo, importado do Japão, tem preços de R$ 66.500 (tricolor HRC) e R$69.900 (edição Marc Márquez).

Honda-lança-CBR1000RR-2015 -edição-especial-ilustra1
http://www.noticiasautomotivas.com.br/honda-cbr1000rr-2015-chega-com-edicao-especial-e-precos-a-partir-de-r-66-500/

Fiat Freemont: Proprietários reclamam da durabilidade dos pneus

fiat-freemont-2014 (5)


Alguns proprietários do Fiat Freemont estão reclamando da durabilidade dos pneus, que estariam durando menos de 20.000 km. A questão é delicada, pois o desgaste do pneu varia de acordo com o estilo de dirigir, bem como calibração, tipo de piso, peso do veículo, entre outros.
Existem inúmeros relatos sobre o assunto, sendo que um deles diz que o veículo roda basicamente para apenas a ida e a volta do trabalho de seu proprietário, bem como ida às compras nos fins de semana. No entanto, os pneus da marca Yokohama não duraram 18.000 km.
Há relatos que alguns foram trocados com 22.000 km, mas os substitutos, mesmo do modelo Pirelli Scorpion, não devem passar dos 30.000 km do veículo devido ao desgaste excessivo já apresentado. A fabricante do primeiro pneu argumenta que não há problemas com o produto e a Fiat diz o mesmo em relação ao Freemont, recomendando a manutenção, calibração, alinhamento e balanceamento especificados no manual.

Honda Civic 2016 tem reajuste médio de R$ 1.000

novo-civic-2016 (5)

O Honda Civic 2016 ficou em média R$ 1.000 mais caro em julho. O sedã médio da marca nipônica, na versão de entrada LXS 1.8 MT, agora parte de R$ 71.900 ante R$ 70.900 anteriormente.
Na versão LXS 1.8 AT, o Civic 2016 foi de R$ 73.900 para R$ 74.900. A intermediária LXR 2.0 AT, pulou de R$ 78.400 para R$ 79.400. Por fim, a top de linha EXR 2.0 AT agora custa R$ 89.400 contra R$ 88.400.
http://www.noticiasautomotivas.com.br/honda-civic-2016-tem-reajuste-medio-de-r-1-000/

Proprietário adesiva Volkswagen T5 para evitar roubo

Para não ter seu carro roubado no Reino Unido, o proprietário de um Volkswagen T5 Sportline decidiu mudar o visual de sua van alemã, adotando uma “camuflagem” para afugentar os bandidos. Ele adesivou o veículo com uma película de vinil.

A imagem no vinil reproduz uma superfície bastante destruída pela corrosão, assim comovisto recentemente em outra matéria aqui no NA, que no caso era outro Volkswagen, um Touareg 2015.


O trabalho foi feito pela empresa Clyde Wraps, que mencionou pelo menos três abordagens da polícia por causa da nova aparência da Volkswagen T5 Sportline.
Galeria de fotos da Volkswagen T5 Sportline “enferrujada”:

http://www.noticiasautomotivas.com.br/proprietario-adesiva-volkswagen-t5-para-evitar-roubo/