IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

sábado, 25 de julho de 2015

Horóscopo 26 de julho de 2015

ÁRIES: As ilusões se misturam com a realidade, este é um momento no qual você precisa tomar cuidado para que suas decisões não sejam contaminadas com a imaginação de que tudo deva ser fácil, de que todas as portas estejam abertas.


TOURO: Sua alma está conectada a algo maior, mesmo que isso seja impossível de explicar. De vez em quando essa conexão será muito útil, porque alimentará atitudes que pareceriam insensatas do ponto de vista da lógica.


GÊMEOS: Agradeça à vida por tudo que recebeu até aqui, agradeça inclusive pelos momentos ruins que foram experimentados, não apenas porque esses oferecem a oportunidade de maior sabedoria, mas também porque purificam sua alma.


CÂNCER: A mediocridade que reina absoluta nas comunicações das redes sociais está sempre atenta para apontar o dedo e acusar as faltas alheias. Procure não se envolver nesse jogo, abstenha-se de participar da mediocridade.


LEÃO: O jogo de culpados e vítimas não será útil nesta parte do caminho, melhor você não se envolver nesse tipo de argumentações, mas tocar a bola para frente e fazer o necessário para que as coisas continuem avançando.


VIRGEM: O maior milagre é você conseguir perdoar velhas faltas e tocar a bola para frente com a alma livre de laços inúteis. Esse é um milagre porque não poderia acontecer automaticamente, mas por obra de sua força de vontade.


LIBRA: Satisfazer suas necessidades particulares é muito importante, porém, tão importante quanto isso é você também prestar serviço e facilitar para que as pessoas próximas possam satisfazer as necessidades delas também.


ESCORPIÃO: Sua compreensão a respeito da complexidade da vida está aumentando e isso há de ser verificado através de atitudes mais compassivas e tolerantes para com as pessoas próximas. Elas notarão as mudanças.


SAGITÁRIO: Mente e coração não são opostos irreconciliáveis, esse é um mito que sua alma precisa deixar de lado, porque não ajuda a resolver os problemas complexos que a vida apresenta. Coração e mente são a mesma coisa.


CAPRICÓRNIO: Quando uma ponta de ciúme surgir na sua consciência, procure não fingir que essa deva ser recalcada para não atrapalhar o bom andamento do relacionamento. Essa ponta de ciúme precisa ser exposta e analisada.


AQUÁRIO: Nada deixe para depois, mesmo que a preguiça argumente com muita inteligência que você nada perderia procrastinando. Acontece que essa inteligência da argumentação depois de mostraria muito burra nos resultados.


PEIXES: Acredite fortemente nesse pressentimento que avisa de sua alma estar prestes a experimentar um renascimento. Do ponto de vista atual é impossível enxergar com clareza o verdadeiro significado desse pressentimento.


DIÁRIO GAÚCHO 

Saiba como podemos desacelerar o envelhecimento -- Pesquisa mostrou que forma inédita que as pessoas envelhecem em ritmos espantosamente distintos

Saiba como podemos desacelerar o envelhecimento --

Pesquisa mostrou que forma inédita que as pessoas envelhecem em ritmos espantosamente distintos

Saiba como podemos desacelerar o envelhecimento Shutterstock/Shutterstock
Foto: Shutterstock / Shutterstock

Itamar Melo


Envelhecer é uma coisa que nos acontece, mas é principalmente algo que infligimos a nós mesmos. Está nas nossas mãos, desde os anos de juventude, colocar rédeas no processo e forçá-lo ao trote, ou deixar que desembeste, a galope solto. A diferença entre as duas atitudes pode ser brutal, como revela um estudo recém-publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.
Realizado por um grupo internacional de pesquisadores, liderados pelo especialista em envelhecimento humano Daniel Belsky, o trabalho demonstrou de forma inédita que as pessoas envelhecem em ritmos espantosamente distintos — e que isso já é perceptível quando elas ainda são jovens.

O objeto da pesquisa foram 954 neozelandeses da cidade de Dunedin, todos da mesma idade, acompanhados pela ciência desde que eram bebês. A equipe de Belsky verificou como eles estavam envelhecendo, em diferentes momentos, ao longo de 12 anos, por meio de 18 marcadores biológicos com potencial para medir a deterioração de diversos órgãos e sistemas do organismo. Apesar de a carteira de identidade afirmar que todos os participantes tinham idade cronológica de 38 anos ao final do estudo, os cálculos dos cientistas revelaram que suas idades biológicas variavam desde os 28 até os 61 anos. 
Décadas antes de se tornarem idosos, demonstrou o trabalho, os indivíduos com envelhecimento mais veloz já apresentavam físico debilitado, declínio cognitivo e saúde periclitante, bem como piores indicadores cardiovasculares, metabólicos, imunológicos, renais, pulmonares e de deterioração do DNA. Em outro teste, concluiu-se que as pessoas com idade biológica avançada eram também aquelas a quem, a partir da aparência, voluntários atribuíam uma faixa etária mais alta. Segundo a publicação assinada por Belsky e outros 14 pesquisadores, o estudo indica que "intervenções para desacelerar o envelhecimento humano devem ser aplicadas quando os indivíduos ainda são jovens".


Processo quase personalizado


Felizmente, há muito a fazer para brecar o declínio do organismo. Diferentes estudos sugerem que 25% do ritmo é ditado pela genética. Quanto a isso, somos impotentes. Mas os outros 75% da aceleração no envelhecimento são de responsabilidade individual. Estão relacionados principalmente ao que a pesquisadora Ivana Mânica da Cruz, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), chama de "santíssima trindade": nutrição, atividade física e estresse.

Acidente com três veículos deixa quatro mortos na BR-470 em Indaial

Acidente com três veículos deixa quatro mortos na BR-470 em Indaial

A colisão frontal ocorreu no Km 77 da rodovia federal

Acidente com três veículos deixa quatro mortos na BR-470 em Indaial Gilmar de Souza/Agência RBS
Os quatro ocupantes do Gol de Apiúna morreram no acidente 


  Foto: Gilmar de Souza / Agência RBS
 
Quatro pessoas morreram em um acidente na BR-470 na manhã deste sábado em Indaial, no Vale do Itajaí. A colisão frontal ocorreu no Km 77 por volta das 6h10min e envolveu um caminhão Agrale de Agrolândia, um Gol de Apiúna, e uma caminhonete Toyota Bandeirante de Ascurra.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, o Gol seguia em direção a Rio do Sul e bateu de frente com o caminhão que estava no sentido contrário. O terceiro veículo, que trafegava atrás do caminhão, também foi atingido. Os quatro ocupantes do Gol morreram e forram encaminhados ao Instituto Médico Legal de Blumenau. 
O condutor do caminhão, que teve ferimentos graves, e o passageiro foram encaminhados ao Hospital Beatriz Ramos pelo Corpo de Bombeiros de Indaial. O condutor da Bandeirante não se feriu. 
Neste ano 51 pessoas morreram na BR-470 no Vale do Itajaí.



JORNAL DE SANTA CATARINA



NOTA DA PRF SC


DIA 25/07/2015 – SÁBADO – COLISÃO FRONTAL
Ocorreu no km 73,7 da BR 470 às 06:00 em INDAIAL
V01:VW/Gol, placa MIM-0045 de Apiuna
Condutor: Fabiano Faria, 21 anos - ÓBITO
Passageiro 1: Djonatan Marafigo, 19 anos - ÓBITO
Passageiro 2: Anderson Rogiski Vres, 18 anos – ÓBITO
Passageiro 3: Samuel Cainã Constante, 18 anos – ÓBITO
V2:Agrale/7000D rd, placa ADZ - 3289 de Agrolândia
Condutor: Zenil Ferreira – 41 anos -Lesões Graves
Passageiro: Edir Rogério Rosa – Lesões Graves
V3:Toyota/Band BL3, placa AGZ-8453 de Ascurra
Condutor: Denis Jaco Vendrami – 48 anos – Ileso

“Jornal Nacional” derruba audiência e fica perto de “O Rei do Gado”

Heraldo Pereira e Renata Vasconcellos no comando do “Jornal Nacional”


(Foto: Reprodução/ Globo)


O “Jornal Nacional” derrubou os índices da Globo na noite desta quinta-feira (23), e quase teve índice menor que o “Vale a Pena Ver de Novo”.

De acordo com dados consolidados, exibido das 20h29 às 21h22, o telejornal comandado por Heraldo Pereira e Renata Vasconcellos marcou apenas 20.9 pontos de média, ficando perto da reprise de “O Rei do Gado”, que indo ao ar no fim da tarde, cravou 20.4 pontos de média.
Na Record, encurtado por causa do Pan de Toronto, o “Cidade Alerta” amargou péssima audiência mais uma vez e igualou recorde negativo no ano, ficando com 5.2 pontos de média.
Cada ponto equivale a 67 mil domicílios na Grande São Paulo.




TV IN FOCO

Hamilton despacha Rosberg e faz a pole para o GP da Hungria

Briga das Mercedes acabou sendo um nocaute de Hamilton em cima de Rosberg. 


Fotos AFP
Ricciardo foi destaque do dia, puxando a Red Bull para o quarto lugar do grid



O circuito é travado, mas Lewis Hamilton ainda voa baixo. O líder do campeonato sobrou com sua Mercedes e cravou a pole-position para o GP da Hungria, com 1min22s020 neste sábado. Foi uma patrolada de mais de meio segundo em cima do companheiro Nico Rosberg. Até com pneus usados o britânico teria marcado a pole, mostrando o nível da sua superioridade. Sebastian Vettel foi o melhor do resto com o terceiro tempo a sete décimos da pole.

A melhora da Red Bull em circuito travado trouxe Daniel Ricciardo para a segunda fila, com um excelente quarto lugar. Foram milésimos de segundo que separaram o australiano do seu antigo colega de Red Bull na briga pelo terceiro posto. Kimi Raikkonen, desta forma, foi relegado ao quinto posto.
Dá uma forcinha aí que descarregou a bateria... Alonso viveu mais um momento baixo na McLaren

Na sexta colocação, Valtteri Bottas fez hora extra para domar a Williams, muito instável para um traçado que exige pressão aerodinâmica. O finlandês colocou três décimos em cima do companheiro Felipe Massa, o que lhe rendeu duas posições. Daniil Kvyat colocou a Red Bull em sétimo, enquanto o brasileiro foi oitavo sem chances de brigar por algo melhor. Max Verstappen com a Toro Rosso e Romain Grosjean, fazendo milagre com a já ultrapassada Lotus, completaram os dez primeiros.
Roberto Mehri venceu a batalha do fundão com o carro que uma vez foi de Jules Bianchi

De motor novo, quem poderia ter participado dessa festa era Fernando Alonso… Mas a McLaren atingiu mais um patamar de cenas “zicadas” no ano. Ao sair para sua primeira volta no Q2, o espanhol teve uma pane eletrônica e se arrastou até a entrada dos boxes. A cena máxima dos problemas da parceria com a Honda foi Alonso ajudando a empurrar o carro, desesperado, na tentativa de poder voltar aos treinos. Nada feito, ficou sem tempo e largará em 15º.

O primeiro da fila dos degolados no Q2 acabou sendo Nico Hulkenberg, superado por muito pouco por Grosjean. Foi um bom trabalho com a Force India após perder todo o segundo treino de sexta para descobrir o que causou a capotagem do companheiro Sérgio Perez. Carlos Sainz dividiu os dois indianos em 12º, com Pastor Maldonado em 14º. 


C do Povo

Conheça os benefícios da planta descoberta em Santa Catarina que pode substituir o sal de cozinha

Sal verde, pó extraído da espécie Sarcocornia Ambigua, tem três vezes menos cloreto de sódio que o sal comum e combate o colesterol

Primeiro sal de origem vegetal do Brasil ainda não é comercializado, porém pesquisadores estudam como tornar o produto viável financeiramente 

Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

Karine Wenzel


Uma pequena planta encontrada em regiões litorâneas de Santa Catarina pode ser a alternativa saudável para o vilão da pressão alta, o sal de cozinha. Ao contrário do tempero utilizado hoje, o sal verde – pó extraído da espécieSarcocornia ambigua – tem três vezes menos cloreto de sódio, além de ser evitar o envelhecimento das células, combater o colesterol e até alguns tumores. Pesquisadores da Epagri e da Universidade Federal de Santa Catarina estudam a viabilidade econômica da planta e como produzir em escala.

Em Santa Catarina, a planta foi descoberta há quase 10 anos pela bióloga e fitoterapeuta Cecilia Cipriano Osaida e pelo pesquisador da Epagri na época, agora aposentado, Amaury Silva Júnior.

— Sempre fazíamos expedição para coleta de material. Quando estávamos caminhando na praia, a planta chamou atenção, porque parecia um cáctus, mas estava na água — relembra a fitoterapeuta.

A planta foi localizada no Bairro Barra do Aririú, em Palhoça, na Grande Florianópolis, porém devido a aterramentos e degradação, encontra-se quase em extinção na área. Porém há registros da espécie em São Francisco do Sul e Rio Grande do Sul, o que levanta a hipótese de que ela está presente em toda o litoral, o que será verificado em pesquisa futura da Epagri.


Segundo a bióloga, o fato da planta estar presente em região de transição entre mangue e mar pode explicar o sabor salgado do pó extraído da planta.

— Agora o próximo passo é o protocolo de cultivo. Já pensou usar um sal que baixa ao invés de aumentar a pressão arterial? É isso que o sal verde faz — explica Cecilia.

Alexandre Visconti, pesquisador do projeto Flora Catarinense da Estação Experimental da Epagri em Itajaí, afirma que já foram feitas análises químicas da planta e se mostraram muito promissoras, principalmente pela menor concentração de sódio e concentração de potássio. Porém o grande desafio é como e onde plantar a espécie para ter volume suficiente para atender uma escala comercial e então chegar ao mercado:

— Temos um projeto, orçado em R$ 300 mil, que prevê produzir em áreas onde eram cultivados camarões. Então temos que ver se o sistema de produção mantém as características da planta. O que está faltando mesmo é a equipe de trabalho, ainda sem previsão, pois dependemos de concurso público — explica.
Os estudos, que devem durar até três anos, ainda não têm data para iniciar. 

DIÁRIO CATARINENSE

Brasil estreia contra o Chile nas Eliminatórias da Copa 2018 -- Brasil enfrentará a Argentina em novembro, na terceira rodada do torneio

Brasil enfrentará a Argentina em novembro, na terceira rodada do torneio
Presidentes da Fifa, Joseph Blatter, e da Rússia, Vladimir Putin, deram início à cerimônia em São Petersburgo 

Foto: KIRILL KUDRYAVTSEV / AFP

A tabela das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 foi definida no início da tarde deste sábado em evento da Fifa em São Petersburgo, na Rússia, sede da próxima edição do campeonato. O presidente russo, Vladimir Putin, fez o discurso inaugural e prometeu uma Rússia "multilateral e aberta" para o evento.

Presidente da Fifa, Joseph Blatter agradeceu a Putin pelo "conforto" proporcionado pelos russos e considerou que a Copa no país será um sucesso. E lembrou que muitas pessoas visitarão a Rússia pela primeira vez em suas vidas por causa do torneio.
— Não se esqueçam de que a cada quatro anos metade da população mundial se une para celebrar o futebol. O futebol é mais que um jogo, constrói pontes, é emoção, inspiração. Não há outro evento maior que a Copa do Mundo da Fifa — exaltou Blatter.

Como ficou a tabela sul-americana:

Por ser o país-sede, a Rússia já está classificada para o campeonato. Outras 31 vagas serão disputadas pelas demais seleções de todos os continentes. Na América do Sul, os jogos serão em sistema todos contra todos, em turno e returno.
A estreia brasileira será contra o Chile, fora de casa. O Brasil enfrentará a Argentina fora de casa em novembro, na terceira rodada do torneio.

A Fifa já havia anunciado que o estádio Luzhniki, em Moscou, será palco da primeira e da última partida da Copa, que será realizada entre 14 de junho e 15 de julho. Nenhuma seleção participante deverá disputar mais de um jogo na mesma sede durante a fase de grupos. Outro ponto acordado é que nenhuma equipe vai jogar nas oitavas, quartas e semifinais na mesma sede.

Europa terá clássicos dentro de seus grupos

O sorteio dos grupos europeus das Eliminatórias da Copa 2018 estabeleceu alguns clássicos, e certamente algumas grande sseleções acabarão ficando fora do evento na Rússia. É o caso do Grupo A europeu. Já chamado de Grupo da Morte, contará com Holanda, França e Suécia, além de Bulgária, Belarus e Luxemburgo. O primeiro colocado ficará com a vaga para a Copa, enquanto o segundo disputará a repescagem continental.
O mesmo destino reserva a Itália e Espanha, que caíram no Grupo G, ao lado de Albânia, Israel, Macedônia e Liechtenstein. Somente uma seleção terá classificação direta à Copa — a primeira colocada.

ZERO HORA

Consumo de álcool na América duplica entre homens e triplica entre mulheres

Jeffrey Thompson/MPR
A porcentagem de homens que consome de quatro a cinco doses de bebida alcoólica por mês no continente americano duplicou nos últimos cinco anos, enquanto entre as mulheres o total triplicou, revelou um relatório da Organização Pan-Americana da Saúde (OPS).

"O aumento no consumo de álcool pode ser atribuído a sua grande disponibilidade nos países de nossa região e o baixo preço. Há um marketing agressivo e a regulamentação da publicidade é falha ou inexistente. Qualquer consumo de álcool gera algum risco para a saúde e o consumo frequente pode levar à dependência", explicou nesta sexta-feira à Agência Efe a principal responsável da OPS em abuso de substâncias e álcool, Maristela Monteiro, que ressaltou que os primeiros goles são ingeridos cada vez mais cedo.

Segundo o relatório da OPS, a porcentagem de homens que consome pelo menos quatro ou cinco doses de bebida alcoólica por mês passou de 17,9% a 29,4% entre 2005 e 2010, e aumentou de 4,6% a 13% entre as mulheres no mesmo período. Os moradores do continente americano consomem uma média de 8,4 litros de álcool puro por ano, 2,5 litros a menos que a Europa, mas 2,2 litros a mais do que a média mundial.

Segundo o relatório, as maiores taxas de consumo de bebida alcoólica são encontradas no Paraguai, em São Cristóvão e Nevis, na Dominica e na Venezuela. Desta forma, um em cada cinco consumidores de álcool (22%) da região consome a bebida de forma excessiva, uma porcentagem superior à média mundial (16%), segundo a OPS.

Em resposta ao aumento do consumo de álcool, a entidade incluiu em seu relatório propostas para reformular certas políticas e reduzir a ingestão de álcool, que em 2012 provocou a morte de 300 mil pessoas, das quais 80 mil teriam sido salvas se o álcool não tivesse presente, conforme estimativas da OPS.

Segundo a organização, o consumo dessas bebidas contribui para o desenvolvimento de 200 doenças e lesões, incluindo as neoplasias, Aids e transtornos mentais. Ao todo, 5,7% dos habitantes da região afirmam ter algum transtorno relacionado ao consumo de álcool, embora a OPS estime que o número possa ser maior.

O aumento dos impostos ao álcool, a imposição de uma idade mínima para a compra e venda da bebida, assim como restrições nos horários e locais de venda são algumas das medidas propostas pela OPS para mudar esse cenário.

A organização internacional alerta que sete países da região não restringiram a venda de álcool aos menores de 18 anos e que quase 70% das nações não tem a propaganda de bebidas alcoólicas regulamentada.

Conheça alguns mitos e verdades sobre bebidas alcoólicas 24 fotos10 / 24
Embriaguez faz a pessoa perder a memória. VERDADE: o álcool é um depressor das células nervosas e, em doses altas, pode provocar perturbação no nível de consciência do indivíduo, gerando dificuldade no armazenamento de informações e deficit na capacidade de apreender dados naquele momento. Se constantes, as bebedeiras podem render problemas mais graves e duradouros, como dificuldade para gravar fatos na memória a longo prazo. "O alcoolismo crônico ou abuso de álcool constante são deletérios e levam à morte celular. Eles são a causa mais comum de deficit cognitivo e perda de função cognitiva", ressalta o neurologista José Mauro Braz de Lima, coordenador do programa de saúde de problemas com álcool e drogas da Cruz Vermelha brasileira

  Leia mais -- ** Thinkstock/Arte UOL **

Leia mais em: http://zip.net/bgrGjn

4 conselhos para crescer durante a crise.

Empreendedor, executivo, investidor: conheça as dicas de Francisco Valim para superar a crise e crescer nos negócios.
Quando empreendeu pela primeira vez, aos 22 anos, ele criou um CRM e um marketplace – termos que ninguém nem sabia o que significavam – para venda de arroz a granel. Ex-CEO de empresas como Oi, Net e Serasa Experian, Francisco Valim hoje investe seus recursos na missão de ajudar outras empresas a crescer e acredita que a crise nada tenha a ver com isso. Sócio-fundador do Bambuza Capital, Valim participou de um webinar realizado pela Endeavor no último 12 de março. Em formato de mentoria coletiva, ele compartilhou experiências e respondeu diversas perguntas do público, ao vivo.
Otimista, Valim trouxe visões interessantíssimas sobre a crise e deu dicas de como desenvolver uma estratégia de crescimento, independentemente do momento do país. Vindo de um executivo que já enfrentou inflação de 100% ao mês e implementou grandes reestruturações no mundo corporativo, é garantido encontrar conselhos bastante valiosos.


Acima, você assiste o webinar na íntegra com Francisco Valim. Abaixo, você confere os principais destaques dessa conversa:
1. Evite trazer a crise para dentro da empresa
“O Brasil tem complexidades que em outros lugares já estão mais bem resolvidas. Apesar disso, tenho visto número e qualidade evoluindo – há um novo fluxo de empresas querendo entrar no mercado. Hoje, tem uma vantagem em se trabalhar com startup: não tem crise. A conversa é diferente da de empresas grandes. O que você escuta é “quero crescer 200% esse ano”, e ninguém se preocupa quanto está o dólar. Se a gente parar para discutir a crise, a gente desiste. É algo que eu sempre evitei. Como empreendedor, você não gere variáveis macroeconômicas, você gere um grupo de pessoas. É saudável participar da discussão da crise, mas não levá-la para a empresa”.
2. Aproveite o potencial brasileiro de baixa competitividade
“Ainda existe oportunidade de crescimento no Brasil em muitas áreas, além de que temos uma classe média muito robusta. As empresas grandes não conseguem resolver alguns problemas que uma empresa pequena pode resolver. Em empresa menor, você tem muito mais flexibilidade, principalmente em termos de receita. É possível pegar uma avenida menos movimentada. No ecossistema empreendedor americano, por exemplo, seria muito mais difícil se diferenciar. Aqui, há um menor contingente de pessoas tentando atingir os mesmos mercados”.
3. Riscos existem sempre, priorize a alocação de recursos
“Os riscos não necessariamente são agravados em um momento de crise. O empreendedor só tem que se preocupar com uma coisa: não ter caixa. É a única coisa que mata a empresa. Você pensa: ‘tenho caixa pra passar qualquer momento de aperto? Beleza. Talvez então eu tenha que crescer ou contratar menos, ser mais espartano nos investimentos, mas não preciso parar de crescer’. É impossível encolher a empresa para a grandeza. De forma bem básica, estratégia é alocação de recursos: gente e dinheiro. É preciso estabelecer objetivos para as pessoas, com recursos financeiros alocados para isso. Se der errado, tem aqui guardado pra um outro investimento”.
4. Fomente uma cultura de atenção às pessoas e inovação
“Na minha carreira, sendo formado em finanças, a maior dificuldade foi sair da posição de analista para gerente de planejamento. Eu deixei de ser um cara técnico para gerir caras como eu. Era um exercício muito difícil, mas só tinha um jeito de eu crescer na carreira: ter alguém que pudesse me substituir eventualmente.
Qualquer chefe tem uma limitação: são as 24 horas do dia. Se ele quer tomar todas as decisões, não dá certo. Se ele consegue fazer com que outros tomem decisões e aceita conviver com erros, ele cresce. Isso porque para não cometer erros, o funcionário se esconde em um canto: não corre risco e a empresa fica estagnada. A criação de uma cultura organizacional que permite a inovação é um processo constante. Quanto mais as pessoas sabem o que é esperado delas, mais eficiente é o processo. Você precisa deixar tudo bem transparente. A pessoa se sente ‘autorizada’ a correr riscos. Se ele erra, a pergunta deve ser ‘ok, erramos, o que vamos fazer agora?’. Se você fala ‘seu burro, por que não conseguiu?’, já era – da próxima vez, ele não tenta”.
“Empreender é: ter sucesso com aqueles que atuam junto de você”
Valim finaliza a mentoria coletiva com bastante inspiração e compartilha uma lição tirada de sua própria trajetória: “O que me motivou sempre foi a capacidade de fazer a diferença em um determinado lugar. Você está, você não é. Quando você deixa de ser (o executivo, por exemplo), aquele seu contato não te liga mais, não está nem aí pra você”. Quando absorveu isso, disse ter se dado conta de que se ele está em uma posição específica, não é por todos os benefícios materiais, e sim por uma missão. E complementa: “Quando você chega em uma etapa da carreira que você encontra uma oportunidade de fazer muita diferença, você vai. Nós, no Bambuza, dependemos exclusivamente do crescimento dos empreendedores em que investimos. Eu tive oportunidade de aprender muito e muita gente me ajudou nesse processo. Quero dar certo junto com as pessoas e devolver um pouco à sociedade”.
https://br.noticias.yahoo.com/blogs/blog-da-endeavor/4-conselhos-para-crescer-durante-a-crise-140206693.html

10 lições dos maiores inovadores dos últimos 50 anos

Grandes empreendedores são inspiração para buscarmos novos desafios e seguir seus passos. Independente se você é funcionário ou dono de uma empresa, há muito que aprender com eles. Recentemente, estudei a vida e obra de grandes inovadores como Mark Zuckerberg (Facebook), Jeff Bezos (Amazon), Steve Jobs (Apple), Larry Page (Google) e Sergey Brin (Google), que serviram de inspiração para escrever um livro. Pude descobrir uma série de lições em comum que eles utilizaram ao longo de suas trajetórias e que compartilho aqui com vocês.
1) Não tenha medo de correr riscos
Para uma empresa como o Google, que valoriza muito a análise de dados em larga escala, pode parecer estranho correr riscos e aceitar incertezas nos projetos. Os dados são importantes para verificação da demanda e validação dos projetos piloto, mas nada disso impede que novos produtos inovadores sejam gerados e lançados, mesmo que tenha grandes níveis de incertezas. Essa abordagem já rendeu grandes fracassos para a empresa, mas também grandes sucessos.

2) A inovação não precisa ser somente nos produtos
Os grandes inovadores pensam a abordagem de modo sistêmico, vislumbrando oportunidades em diferentes partes do negócio. Quanto mais tipos de inovações conseguirmos incorporar, maior a proteção e robustez do modelo de negócios criado. Uma ferramenta importante para fazer essa avaliação pode ser o Innovation Storming.

3) Conecte os pontos
De acordo com pesquisa realizada pelos professores Clay Christensen, Hal Gregersen e Jeff Dyer, uma das principais características que separam uma pessoa criativa das outras é a habilidade de associação entre diferentes situações, problemas e ideias de campos até mesmo não relacionados. Essa busca por combinar experiências e visões de campos distintos colaborou bastante na capacidade de inovar de Jobs, por exemplo.

4) Forme equipes de alto nível
O impacto das contratações iniciais em uma startup é muito grande no futuro do negócio, especialmente na cultura organizacional que está se formando. Contratar as pessoas erradas no começo pode impactar negativamente nos valores desejados pelos empreendedores. Bezos dizia que se você contratasse tubarões, não se podia esperar que eles agissem como golfinhos. O processo de recrutamento para montar uma estrutura organizacional coerente com a cultura era fundamental. Era preferível entrevistar 50 pessoas e não contratar ninguém do que contratar a pessoa com o perfil errado.

5) Facilite a colaboração e o trabalho em equipe
Apesar do senso comum acreditar que as inovações da Apple eram fruto do trabalho solitário de Steve Jobs, sendo ele responsável sozinho por todos os desenvolvimento, na realidade os grandes projetos foram fruto de um grande trabalho em equipe, em que ele atuava direcionando as pessoas com sua visão e, em alguns momentos, se envolvendo até nos pequenos detalhes.

6) Fomente uma cultura incomparável
A concorrência não consegue copiar a cultura – esse é um dos mantras gerenciais de Bezos. Para ele, a cultura organizacional é um ativo importantíssimo para garantir liderança nos mercados em que atua, replicando o “jeito Amazon” de fazer negócios. Alguns elementos importantes dessa cultura única estão na obsessão pelos clientes, a frugalidade na operação e a constante busca por inovações de todas as naturezas.

7) Coloque as pessoas certas para fazer as coisas certas
Com o crescimento do Facebook, Zuckerberg, com apenas 23 anos, teve que buscar uma pessoa que pudesse fazer melhor que ele algumas atividades importantes. Para ele, “alguém que é excepcional em sua função não é apenas um pouco melhor do que alguém que é muito bom. Ele é 100 vezes melhor”. Sandberg na época era vice-presidente de vendas online globais e operação no Google e foi pescado porque tinha a experiência necessária para transformar o negócio de publicidade do Facebook em algo realmente grande.

8) Mantenha o motor da inovação ligado
Jeff Bezos dizia que: ”minha visão é que não há momento ruim para inovar. Você deve inovar nos bons e maus momentos – e você deve fazer isso em coisas que o seu cliente valorize”. Essa é a postura dos inovadores: a busca constante por inovações para manter o negócio atualizado.

9) Tenha senso de urgência e execução
A “mentalidade hacker”, termo que Zuckerberg utilizou na carta aos acionistas no lançamento das ações, é um mantra da forma como ele as outras pessoas trabalham no Facebook. Mover-se rápido, com alta produtividade, e “quebrar” coisas resume a prática de trabalho desejada e tem sido fundamental para o sucesso da empresa.

10) Comunique a inovação
Normalmente, em sua apresentações de lançamento de novos produtos, Jobs escolhia um vilão para mostrar aos presentes que suas inovações eram os mocinhos. No iPhone, foram os smartphones com teclados fixos. No lançamento do iPad, o papel ficou por conta dos netbooks. Em cima das fragilidades dos concorrentes, ele apresentava seus diferenciais. Havia um cuidado muito grande para mostrar tudo de novo que os produtos e serviços traziam e fazer isso chegar aos ouvidos dos clientes o mais rapidamente possível.

Felipe Scherer é sócio-fundador da Innoscience e mentor Endeavor

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/blog-da-endeavor/10-licoes-dos-maiores-inovadores-dos-ultimos-50-120310035.html

3 diferenciais que fizeram do Mercado Livre o maior marketplace do mundo

Quando começou, o Mercado Livre tinha, por baixo, uns 80 concorrentes, muitos deles já em consolidação. 15 anos depois: todos aniquilados.
Era 1999, início da era da internet, à qual apenas 2% da população tinha acesso. Hernan Kazah e seu sócio voltaram de Stanford para a Argentina, determinados a criar o eBay da América Latina no escritório que improvisaram dentro da garagem. Pouco depois, a loucura que foi a derrocada da Nasdaq acabou fazendo com que a maioria das empresas de internet sumissem. O Mercado Livre sobreviveu graças a diferenciais competitivos muito fortes. Hoje, é uma das 50 páginas com mais visualizações do mundo e o marketplace mais acessado do planeta, com 110 milhões de usuários cadastrados. No momento do IPO em 2007, sua avaliação era de US$800 milhões. Alguns anos depois e ela já passa dos US$ 5 bilhões.
Recentemente, Hernan saiu da operação do Mercado Livre e criou um fundo de investimento chamado Kaszek Ventures, que investe em novos negócios por toda a América Latina. Ele conta que espera encontrar o próximo Mercado Livre: “o mercado justifica o surgimento de várias empresas tão grandes quanto”.
Em mentoria coletiva online realizada pela Endeavor, Hernan Kazah contou como fez para se diferenciar em um ambiente tão competitivo e ir de iniciante a líder. Abaixo, você confere a gravação completa e os destaques da conversa:

1. GENTE

“Nosso maior diferencial sempre foi a equipe e sua visão de longo prazo. Atraímos e desenvolvemos pessoas muito boas. Não existe fórmula mágica para criar uma boa cultura organizacional, mas posso dar algumas ideias:
a) Tudo começa pelo processo de seleção. Mesmo que você treine, faça uma imersão da cultura, é muito difícil mudar a matriz das pessoas erradas. Se você escolhe pessoas com as características corretas, ajuda. Tem que não só olhar para suas capacidades técnicas, mas descobrir, na parte pessoal, como elas são e o que faz elas estarem motivadas.
b) Ajude as pessoas a compreenderem como o trabalho que elas desempenham faz parte do todo. O trabalho de um funcionário de atendimento não é responder e-mails, é ajudar usuários entenderem como funciona a plataforma, para que dessa forma a gente consiga mais usuários, que por sua vez aumenta nossa receita e disponibiliza mais recursos para investir em tecnologia e crescer. Deixe muito claro que, na estrutura organizacional, ninguém pode ter impacto sozinho. O impacto é da equipe e cada peça dela tem um papel fundamental.
c) Crie uma cultura justa. Quem está fazendo um bom trabalho, é premiado. Quem não contribui, está fora. No Mercado Livre, fazíamos um plano macro para o ano inteiro. Ele tinha métricas duras, como os indicadores financeiros e operacionais, mas também os de qualidade, que incluía projetos que queríamos realizar. Finalmente, cada um tinha uma matriz de performance onde estavam de 3 a 6 objetivos que precisavam atingir, tanto quantitativos quanto qualitativos. No meio do ano, acontecia uma revisão, para no final do ano olharmos para os resultados com mais profundidade. Desse final de ano, também saía o bônus, que ia do assistente até o CEO. O impacto que as pessoas causam sempre foi bastante valorizado.
d) Faça com que as pessoas sintam que são escutadas, que têm oportunidade de colaborar. Por exemplo, nós tínhamos um esquema onde todos podiam propor projetos. Não necessariamente todos eram executados, mas todos eram considerados. Seguíamos um processo de explorar uma ideia nova, testar no mercado, voltar com feedbacks e tentar melhorar sempre”.

2. MARKETING E PRODUTO

“Desde o início queríamos dar a melhor experiência possível para nossos usuários.
Quando começamos, toda a equipe colocou seus produtos à venda para ter o mínimo de oferta, e assim os primeiros compradores não encontrarem a ‘loja vazia’. Depois, nós mesmos íamos atrás deles pessoalmente, para convencê-los sobre o potencial da era digital para o planejamento de vendas. Desenvolvemos uma pequena equipe para identificar onde estavam os vendedores de cada nicho. Separávamos os produtos, tirávamos as fotos e cadastrávamos os anúncios no site. O mais importante em um marketplace é conseguir liquidez em uma categoria de produtos, mesmo que ela seja pequena. É melhor do que ter várias categorias, mas pouca liquidez.
Depois, veio o desafio de equilibrar compradores e vendedores. É importante identificar os canais certos no início. Naquela época, não fazia sentido fazermos propaganda de massa na televisão, por causa da baixa quantidade de internautas. A propaganda não chegaria no nosso público. Fizemos anúncios online e o negócio acabou crescendo junto com o aumento da penetração da internet.  Só mais para frente outros canais de divulgação começaram a fazer sentido.
Além disso, os custos de ir atrás de um mercado de 10 milhões ou de 1 bilhão de pessoas online são próximos. No nosso caso, era uma obrigação se expandir para outros países. Só com um mercado, não íamos conseguir escala, porque o custo por usuário era muito alto. Foi essencial saber escolher em que mercado colocar mais recursos. O Brasil sempre foi um grande alvo, depois um mês focávamos na Argentina, outro na Venezuela…
Hoje, se investimos em uma empresa brasileira, sabemos que eles têm aqui um mercado muito grande e de alto potencial. Geralmente, o desafio de quem quer internacionalizar é ‘ok, as coisas estão indo bem, mas não sou líder absoluto no mercado. Onde invisto meu próximo real? Mais no Brasil, para ficar mais forte, ou arrisco outros mercados?’ A resposta de curto prazo é quase sempre continuar investindo no Brasil, mas no médio/longo prazo, é preciso avaliar. Se você tira esse seu dinheiro do Brasil e coloca no México ou na Colômbia, você está dando oportunidade para seu concorrente conquistar uma parte do seu mercado aqui?”

3. EXECUÇÃO

Somos muito obcecados por foco, tanto no Mercado Livre quanto no Kaszek Ventures. Admiro quem consegue fazer várias coisas bem ao mesmo tempo, mas geralmente aqueles objetivos em que estamos totalmente focados têm muito mais chances de sucesso. O tempo todo estamos trabalhando nisso com os empreendedores em que investimos.
Gestão é sobre o que não fazer. É mais fácil dizer sim para tudo, mas temos que saber deixar algumas coisas de fora. Fomos muito focados desde o começo. Tínhamos 20 categorias de produtos para buscar, mas focamos em 2 (colecionáveis e computação). Depois disso é que começamos a expandir.
A ideia foi sempre ter um negócio regional (América Latina), mas cometemos erros. Às vezes colocávamos recursos demais em países pequenos, chegamos a abrir operação nos EUA, investimos bastante capital lá e não deu certo. Mas tudo bem! Em um negócio novo o problema não é cometer erros, mas sim demorar a acreditar que foi erro e insistir nele. Cometemos muitos erros, fomos muito ruins nisso, mas fomos muito bons em rapidamente reconhecê-los.
Os grandes projetos estão nas coisas mais simples, mas realizadas de forma muito consistente”.

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/blog-da-endeavor/3-diferenciais-que-fizeram-do-mercado-livre-o-200336493.html

Senador Romário diz desconhecer conta não declarada em banco suíço

O Senador Romário Farias (PSB) divulgou na tarde deste sábado uma nota de esclarecimento em que disse desconhecer a informação de que teria uma conta não declarada com R$ 2,1 milhões de francos em um banco suíço. De acordo com a revistaVeja, o Ministério Público Federal teve acesso a um extrato da conta aberta no banco BSI no nome de Romário. A quantia é equivalente a R$ 7,5 milhões e seria fruto de rendimentos de uma aplicação financeira feita em dezembro de 2013.
O valor não consta na declaração de bens fornecida à Justiça Eleitoral quando Romário concorreu ao Senado, em 2014. "O que há de estranho nisso é a informação de que a aplicação seria de 2013, certeza que eu não fiz nenhuma aplicação no período recente. Também não recebi nenhuma notificação do Ministério Público a respeito", declarou o político.
Romário ainda brincou com a possível existência da conta. "Espero que seja verdade. Como trabalhei em muitos clubes fora do Brasil, é possível que tenha sobrado algum rendimento que chegou a esta quantia. Estou me sentindo um ganhador da Mega Sena, só que do meu próprio honesto e suado dinheiro. Continuarei presidente da CPI do Futebol e imbuído de vontade moralizar o futebol brasileiro", disse.
Ainda não há informações sobre a origem do dinheiro. Apesar de abertura de contas no exterior ser permitida, os brasileiros com mais de 100 mil dólares fora do país devem prestar informações à Receita Federal, que cobrará impostos. O Ministério Público Federal não havia se pronunciado sobre o caso até 12h30 deste sábado, 25.
Em sua página no Facebook, Romário diz que a matéria da revista não traz uma fonte identificada das acusações e que nas eleições do ano passado, a Veja também tentou publicar matéria semelhante "com claras motivações políticas".
"Não é de suspeitar que uma semana depois de eu despontar com alto índice de intenções de votos para a prefeitura do Rio, a publicação tenha sido resgatada com este fato novo da conta na Suíça...Espero que, pelo menos, a conta seja verdade. Porque dinheiro honesto, ganho com muito suor, não faz mal a ninguém. Bom lembrar que problemas financeiros todo mundo tem e os meus sempre foram com recursos privados, nunca nada com R$ 1 de dinheiro público. Ademais, podem atacar, mas eu continuarei presidente da CPI do Futebol e imbuído de vontade moralizar o futebol brasileiro", diz Romário no post, reiterando que nada vai tirar o foco de seu futuro político e que irá acionar os repórteres que fizeram a matéria na Justiça.
https://br.noticias.yahoo.com/senador-rom%C3%A1rio-diz-desconhecer-conta-declarada-banco-su%C3%AD%C3%A7o-160500945.html

Quinze anos após queda do Concorde, corrida por avião supersônico continua

Avião Concorde, da Air France, é visto em 21 de setembro de 2000, em Nova York

Joia tecnológica e símbolo de um prestígio obsoleto, o Concorde foi um fracasso comercial bem antes de seu único acidente, em 25 de julho de 2000, perto de Paris, que precipitou sua retirada do mercado - sem, contudo, desencorajar fabricantes de aeronaves fascinados por viagens supersônicas.

Uma bola de fogo no céu. Danificado pela explosão de um pneu na decolagem, o Concorde AF4590 da Air France para Nova York decolou do Aeroporto Paris-Charles de Gaulle com um longo rastro de chamas. Menos de dois minutos depois, a aeronave caiu sobre um hotel em Gonesse, em Val-d'Oise. Saldo: 113 mortos.

Uma tira de titânio deixada na pista pouco antes por um DC-10 da Continental Airlines é considerado por investigadores como o gatilho para o acidente. Condenada em primeira instância, a empresa norte-americana foi absolvida em segunda instância, assim como os demais acusados. A justiça encerrou o caso em outubro de 2013, sem culpado designado.

O processo, no entanto, revelou que a fragilidade dos pneus do Concorde era conhecida de longa data e que seis incidentes semelhantes tinham ocorrido "sem que as medidas necessárias fossem tomadas", e algumas investigações sendo alvo de "pressões políticas".

Menina dos olhos da aeronáutica franco-britânica, desenvolvido nos anos 60 pela Sud-Aviation (ex-Aerospatiale, hoje do grupo Airbus) e pela British Aircraft Corporation (agora BAE Systems), o avião supersônico não poderia ser deixado de lado por razões técnicas. Questão de prestígio nacional.

O dispositivo foi, no entanto, um fracasso comercial: apenas 14 exemplares vendidos - sete para a Air France, sete para a British Airways, as duas únicas empresas que mantiveram suas encomendas após a crise do petróleo de 1973.

Guloso em querosene e de manutenção cada vez mais cara, o supersônico usado por empresários e jet-setters era pouco rentável. A crise nos transportes aéreos após os ataques de 11 de setembro de 2001 foi fatal. Apesar de uma tentativa de voltar a voar, o Concorde foi retirado de serviço em 2003 e virou peça de museu.

- Supersônicos silenciosos -

Este fim inglório não dissuadiu os fabricantes de aeronaves de desenvolver novos aviões supersônicos, menores do que seu antecessor e destinado a uma rica clientela.

O projeto mais avançado é o da americana Aerion Corporation, que se associou em setembro de 2014 à Airbus para desenvolver o AS2, capaz de transportar 12 passageiros de Paris a Washington em três horas, a uma velocidade máxima de Mach 1.5 (uma vez vez e meia a velocidade do som, que varia segundo as condições atmosféricas).

Enquanto espera o primeiro voo regular em 2019 e a certificação em 2021, a Aerion anunciou em maio um preço de catálogo de 120 milhões de dólares.

Sua compatriota Spike Aerospace trabalha, por sua vez, no S-512, que poderá levar 18 passageiros a uma velocidade de cruzeiro de Mach 1.6. Concebido sem janelas para uma melhor aerodinâmica, a cabine será equipada com telas reproduzindo em tempo real o que ocorre do lado de fora. Um protótipo deve ser lançado entre 2018 e 2020.

Ainda mais ambicioso, a britânica HyperMach visa uma certificação em 2021 de seu SonicStar, que deve chegar a Mach 4 com um consumo de combustível e ruídos inferiores ao Concorde, que voava a Mach 2.

A agência espacial japonesa (JAXA) também tem seu projeto de avião supersônico "silencioso", de 36 a 50 lugares, e participa paralelamente do projeto de avião apresentado pela EADS (hoje Airbus Group) no salão aeronáutico de Le Bourget em 2011.

Batizado ZEHST (zero emission high speed transport), esta aeronave de 50 a 100 lugares terá turbojatos propulsados a biocombustíveis à base de algas e de motores-fuselagem a combustível líquido (hidrogênio e oxigênio) para subir para a estratosfera. Uma nave espacial de ficção científica anunciada para 2050, caso venha a nascer.

https://br.noticias.yahoo.com/fotos/avi%C3%A3o-concorde-air-france-%C3%A9-visto-21-setembro-photo-163107510.html