IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

terça-feira, 10 de maio de 2016

Planetas desenhos para colorir


Desenhos dos Planetas e Sistema Solar para imprimir, colorir e aprender.

Planetas para colorir





http://baudaweb.blogspot.com.br/2013/04/planetas-desenhos-para-colorir.html

Desenhos infantil de insetos para colorir

Desenhos infantil de insetos para colorir

Desenhos infantis de insetos para imprimir e colorir.Atividade com insetos para educação infantil e para as crianças aprender e se divertir em casa. 
Insetos para imprimir e pintar.






http://baudaweb.blogspot.com.br/2013/05/desenhos-infantil-de-insetos-para.html

7 fatos sobre o mistério científico que é ser canhoto


Existe uma minoria entre nós que tem intrigado os cientistas por décadas: os canhotos. Cerca de 10% da população humana é canhota, mas ninguém sabe ao certo por que isso é tão raro.


Ser canhoto é provavelmente o resultado de uma combinação de fatores, incluindo genética, evolução e até mesmo hormônios pré-natais. Ou poderia não ser nada disso, visto que a ciência está em constante redescobrimento e a causa de tal preferência pelo lado esquerdo ainda pode se revelar algo inesperado.


Por enquanto, tudo que temos é uma coleção de fatos interessantes relatados pelos pesquisadores conforme eles tentam entender esse mistério:


1. Gêmeos
Gêmeos são mais susceptíveis de serem canhotos, mas ninguém sabe o porquê.


2. Pais canhotos
Dois pais canhotos têm uma chance de 26,1% de ter um filho canhoto, enquanto dois pais destros têm uma chance de 9,5%.


3. Exclusividade primata
A maioria dos animais não mostra preferência por lateralidade, ou quando um lado é mais dominante do que o outro. Os seres humanos e nossos parentes mais próximos, os chimpanzés, são uma exceção. Cerca de 90% dos seres humanos e 70% dos chimpanzés são destros.


4. Papagaios
Por outro lado, papagaios parecem mostrar preferência pela utilização de seus membros esquerdos. Um estudo com 320 papagaios australianos descobriu que 47% preferia pegar comida com o pé esquerdo. Outros 33% preferiam usar o pé direito, enquanto o resto não tinha preferência.


5. No útero
Pesquisadores que observaram 75 fetos chupando o dedo dentro do útero descobriram que, 10 anos depois, 100% dos fetos que chupavam o polegar direito eram destros, e 67% dos que chupavam o polegar esquerdo eram canhotos.


6. Hemisférios do cérebro
Os cientistas acreditam que o hemisfério esquerdo do cérebro é dominante quando se trata de linguagem, em termos de processamento de som e discurso. Os cientistas descobriram que este é o caso em 95% das pessoas destras, mas é verdade apenas para cerca de 70% dos canhotos. Para os outros 30%, ou o hemisfério direito domina ou nenhum lado domina.


7. Beisebol
Cerca de 25% dos jogadores da Major League Baseball, dos EUA, são canhotos. Isso poderia ser, em parte, porque batedores canhotos têm uma ligeira vantagem, uma vez que estão um passo mais próximos da primeira base. [ScienceAlert]



20 coisas doidas que você pode fazer já para melhorar sua saúde...

As rotinas atribuladas da sociedade moderna fazem com que muitos de nós só tenham uma refeição decente bem tarde da noite, pouco tempo antes de dormir. Isso é um grande problema, pelo menos de acordo com pesquisas recentes.

Por exemplo, um estudo internacional (que incluiu pesquisadores da Universidade de Murcia, na Espanha, e das Universidades Tufts e Harvard, nos EUA) de 2013 com 420 pessoas com sobrepeso e obesas constatou que as que comiam tarde (pessoas que faziam sua maior refeição do dia após as 15:00) perderam significativamente menos peso e levaram mais tempo para perdê-lo do que as que comiam cedo (as que faziam a sua principal refeição antes das 15:00).


Outro estudo de 2015 conduzido por pesquisadores da Universidade da Cidade de Osaka, no Japão, sobre os hábitos de comer de 350 pessoas descobriu que jantar dentro de três horas antes de deitar-se estava associado com um risco de desenvolver sintomas de refluxo ácido, uma condição bastante comum que causa desde azia a indigestão, tosse, rouquidão, asma e, nos casos mais graves, até câncer. Os resultados se mantiveram estáveis mesmo após os cientistas levarem em conta fatores como tabagismo, IMC e outros que poderiam afetar a condição.


Comer e deitar
Vários especialistas têm ecoado essas preocupações encontradas por pesquisas recentes.
Ano passado, o médico Jamie A. Koufman escreveu um artigo de opinião para o jornal americano The New York Times no qual descreveu como a refeição noturna – especialmente quando consiste de uma refeição pesada seguida de pouca ou nenhuma atividade – pode estragar os sistemas dos quais nossos corpos dependem para processar alimentos.
De acordo com o médico, a digestão adequada é fundamental para a absorção dos nutrientes dos alimentos que comemos e para descartar o que não precisamos. Mas nossos corpos não são projetados para comer uma grande refeição e se recolher no sofá depois.
Ficar sentado e ereto nos ajuda a digerir – permite que a gravidade faça seu trabalho em manter o conteúdo do nosso estômago para baixo. Como o estômago demora cerca de três horas para esvaziar-se, esperar pelo menos esta quantidade de tempo antes de deitar ou dormir é uma boa ideia – senão, o risco de azia e refluxo é maior.
Além disso, esperar horas para comer durante o dia pode deixá-lo faminto na hora do jantar. Isso, por sua vez, pode fazer com que você coma muito rápido. Como seu cérebro leva cerca de 20 minutos para registrar o estômago cheio, você provavelmente vai comer demais antes mesmo de saber que já está satisfeito. Logo, essas refeições tardias podem levar ao ganho de peso.

A história do jantar
Agora, você já sabe que não deve comer muito tarde da noite, para evitar problemas como refluxo e ganho de peso. Sua melhor opção é comer uma bela refeição antes das 15:00.
Mas como chegamos ao ponto de jantar assim tão tarde? Essa é uma questão histórica.
Por centenas de anos, as pessoas costumavam fazer apenas uma grande refeição, geralmente no meio do dia. Os romanos, por exemplo, comiam apenas uma vez, em torno de meio-dia. Na América colonial, a refeição principal era servida também ao meio-dia. Os europeus são mais um caso de pessoas que comiam quase exclusivamente ao meio-dia, quando a luz natural estava disponível para cozinhar, com exceção de agricultores e trabalhadores que acordavam cedo e tipicamente faziam um lanche com as sobras da refeição do dia anterior.
A maioria dos ocidentais devem o café da manhã às longas jornadas de trabalho da Revolução Industrial. As pessoas precisavam de um lanche logo cedo para ter energia para sua rotina diária. Os trabalhadores não podiam ir para casa no meio do dia, por isso faziam lanches em cantinas e trailers que começaram a aparecer perto das fábricas durante este tempo. Aqui, o almoço pode ter nascido.
Quando a Revolução Industrial terminou, o trabalho pesado deu lugar a empregos de escritório, a classe média surgiu e o jantar em casa tornou-se uma tradição e um marcador de status social. O problema é que as pessoas começaram a comer cada vez mais porcarias, em horários cada vez mais tardios, e nossa saúde está sofrendo com isso. [ScienceAlert]

Por que você nunca deve comer logo antes de dormir...

As rotinas atribuladas da sociedade moderna fazem com que muitos de nós só tenham uma refeição decente bem tarde da noite, pouco tempo antes de dormir. Isso é um grande problema, pelo menos de acordo com pesquisas recentes.


Por exemplo, um estudo internacional (que incluiu pesquisadores da Universidade de Murcia, na Espanha, e das Universidades Tufts e Harvard, nos EUA) de 2013 com 420 pessoas com sobrepeso e obesas constatou que as que comiam tarde (pessoas que faziam sua maior refeição do dia após as 15:00) perderam significativamente menos peso e levaram mais tempo para perdê-lo do que as que comiam cedo (as que faziam a sua principal refeição antes das 15:00).


Outro estudo de 2015 conduzido por pesquisadores da Universidade da Cidade de Osaka, no Japão, sobre os hábitos de comer de 350 pessoas descobriu que jantar dentro de três horas antes de deitar-se estava associado com um risco de desenvolver sintomas de refluxo ácido, uma condição bastante comum que causa desde azia a indigestão, tosse, rouquidão, asma e, nos casos mais graves, até câncer. Os resultados se mantiveram estáveis mesmo após os cientistas levarem em conta fatores como tabagismo, IMC e outros que poderiam afetar a condição.


Comer e deitar
Vários especialistas têm ecoado essas preocupações encontradas por pesquisas recentes.
Ano passado, o médico Jamie A. Koufman escreveu um artigo de opinião para o jornal americano The New York Times no qual descreveu como a refeição noturna – especialmente quando consiste de uma refeição pesada seguida de pouca ou nenhuma atividade – pode estragar os sistemas dos quais nossos corpos dependem para processar alimentos.
De acordo com o médico, a digestão adequada é fundamental para a absorção dos nutrientes dos alimentos que comemos e para descartar o que não precisamos. Mas nossos corpos não são projetados para comer uma grande refeição e se recolher no sofá depois.
Ficar sentado e ereto nos ajuda a digerir – permite que a gravidade faça seu trabalho em manter o conteúdo do nosso estômago para baixo. Como o estômago demora cerca de três horas para esvaziar-se, esperar pelo menos esta quantidade de tempo antes de deitar ou dormir é uma boa ideia – senão, o risco de azia e refluxo é maior.
Além disso, esperar horas para comer durante o dia pode deixá-lo faminto na hora do jantar. Isso, por sua vez, pode fazer com que você coma muito rápido. Como seu cérebro leva cerca de 20 minutos para registrar o estômago cheio, você provavelmente vai comer demais antes mesmo de saber que já está satisfeito. Logo, essas refeições tardias podem levar ao ganho de peso.


A história do jantar
Agora, você já sabe que não deve comer muito tarde da noite, para evitar problemas como refluxo e ganho de peso. Sua melhor opção é comer uma bela refeição antes das 15:00.
Mas como chegamos ao ponto de jantar assim tão tarde? Essa é uma questão histórica.
Por centenas de anos, as pessoas costumavam fazer apenas uma grande refeição, geralmente no meio do dia. Os romanos, por exemplo, comiam apenas uma vez, em torno de meio-dia. Na América colonial, a refeição principal era servida também ao meio-dia. Os europeus são mais um caso de pessoas que comiam quase exclusivamente ao meio-dia, quando a luz natural estava disponível para cozinhar, com exceção de agricultores e trabalhadores que acordavam cedo e tipicamente faziam um lanche com as sobras da refeição do dia anterior.
A maioria dos ocidentais devem o café da manhã às longas jornadas de trabalho da Revolução Industrial. As pessoas precisavam de um lanche logo cedo para ter energia para sua rotina diária. Os trabalhadores não podiam ir para casa no meio do dia, por isso faziam lanches em cantinas e trailers que começaram a aparecer perto das fábricas durante este tempo. Aqui, o almoço pode ter nascido.
Quando a Revolução Industrial terminou, o trabalho pesado deu lugar a empregos de escritório, a classe média surgiu e o jantar em casa tornou-se uma tradição e um marcador de status social. O problema é que as pessoas começaram a comer cada vez mais porcarias, em horários cada vez mais tardios, e nossa saúde está sofrendo com isso. [ScienceAlert]



Atividade física ajuda a evitar varizes

Colocar o corpo em movimento ajuda na circulação e, como consequência, evita casos como as varizes – veias dilatadas, tortuosas e com perda funcional que aparecem no sistema venoso superficial dos membros inferiores. A atividade física otimiza o retorno venoso nos membros inferiores pelo trabalho das panturrilhas e bombas plantares dos pés que impulsionam o sangue de volta para o coração.


Caminhada, ciclismo e até musculação estão na lista de atividades que ajudam a evitar os problemas com as veias.


As varizes são mais comuns depois dos 35 anos e podem se agravar com o tempo. 50% da população por volta dos 50 anos sofre com varizes. Se a idade subir para 70 anos, os casos ficam mais comuns nas mulheres – quatro mulheres e a cada homem têm o problema. A boa notícia é que os exercícios ajudam e muito a evitar tudo isso.


“A atividade física otimiza o retorno venoso nos membros inferiores pelo trabalho das panturrilhas e bombas plantares dos pés que impulsionam o sangue de volta para o coração”, explica o cirurgião vascular Caio Focássio.


“Uma caminhada na esteira, bicicleta e musculação são ideias, pois ajudam a regular o fluxo sanguíneo, aumentando o retorno venoso”, completa a educadora física Gisele Kaik.


Até musculação está liberada?
Há um mito de que a musculação não é indicada para quem tem varizes ou quer prevenir o problema. “Só piora [o quadro de varizes] em casos muito avançados de insuficiência venosa já estabelecida. Na maioria dos casos, a atividade física protege o indivíduo”, afirma Focássio.
Entretanto, o ideal é não abusar . “É de suma importância ficar atento ao excesso de carga. Troque a sobrecarga por um número maior de repetições ao executar movimentos como agachamento ou leg press. Também procure elevar as pernas no descanso. Isso auxilia o retorno do sangue para o centro do corpo”, indica a profissional de educação física.
Gisele também comenta que os exercícios que exigem que a pessoa fique parada muito tempo na mesma posição também devem ser evitados.


Qualquer um pode fazer?
Segundo o médico Caio Focássio, até quem já tem varizes, se não for em um grau avançado, pode praticar os exercícios indicados. Já Gisele recomenda, para quem for sedentário, começar por uma caminhada leve. “O importante para o tratamento [das varizes] é a pessoa se mantenha em movimento”, completa a professora.


As melhores atividades:
Focássio detalha os melhores exercícios contra as varizes:


1. Caminhada: aposte em uma caminhada até o trabalho ou reserve pelo menos 30 minutos para isso todos os dias.


2. Ciclismo: pedalar ativa a circulação das pernas ajudando a função dos vasos sanguíneos.


3. Hidroginástica: o contato com a água exige ainda harmonização de movimentos da musculatura e ajuda a funcionalidade da circulação.


4. Musculação: prefira as repetições nos exercícios ao excesso de carga. Dessa maneira é possível ativar a panturrilha e estimular o retorno venoso.


5. Pilates: a prática é focada no tônus e fortalecimento da musculatura e promove a oxigenação do sangue, relaxamento e alívio das dores crônicas, entre outras vantagens para quem tem predisposição a ter varizes.



Importância do autoexame para observar a saúde dos seios

Aposte nas dicas e entenda a importância do autoexame para observar a saúde dos seios

O autoexame é fundamental para a mulher conhecer seu próprio corpo. Maria do Socorro Maciel, mastologista do Hospital Samaritano (Sp), explica que, se durante essa prática alguma alteração for identificada, o médico deve ser avisado!
Fonte: http://revistavivasaude.uol.com.br/clinica-geral/aposte-nas-dicas-para-observar-a-saude-dos-seios/6022/ - Por Letícia Ronche e Priscila Pegatin | Ilustração Shutterstock | Adaptação Kelly Miyazzato.

5.000 filmes para baixar legalmente da internet


Todas as criações intelectuais, tecnológicas ou culturais de livre uso são classificadas como de “domínio público”. Um filme, por exemplo, é definido assim com o passar do tempo ou também se o detentor dos direitos falecer e não deixar nenhum herdeiro.


Essas obras podem ser editadas, modificadas, copiadas, vendidas, distribuídas ou tudo mais que sua criatividade inventar sem que ninguém possa alegar a propriedade da produção original.


Filmes dessa categoria podem ser baixados da internet de forma legal e gratuita. E todos os anos novos títulos engrossam a lista de domínio público, apesar de que nem sempre é divulgado, pois traz prejuízos para a indústria cinematográfica.


O Internet Archive reúne, cataloga e disponibiliza online cerca de 5.000 filmes que podem ser vistos em streaming ou copiados para o computador, via download, de forma absolutamente legal.
O acervo do Internet Archive possui obras primas de cineastas como Fritz Lang, Charlie Chaplin, John Huston e Alfred Hitchcok, entre outros.
E tem mais: nesse site você também pode encontrar centenas de livros digitais e arquivos de música livres para baixar.


O portal brasileiro Domínio Público também tem um vasto acervo de obras livres de direitos autorais, separadas nas categorias imagem, som, texto e vídeo.


Não é o máximo? Ajude a divulgar boas notícias. Espalhe essa informação por aí!

Fonte: http://www.ehow.com.br/blog/5-000-filmes-para-baixar-legalmente-da-internet/ - Escrito por Paula Penedo - Foto: Getty Images

Como ajudar a desentupir artérias coronarianas naturalmente...

As doenças cardíacas são a maior causa de morte entre homens e mulheres nos EUA. Existem alguns passos para evitar essas doenças, e, caso já as tenha, existem medidas para melhorar sua condição. Deve-se aprender o que se pode fazer para melhorar sua situação por meio de mudanças no estilo de vida. Existem formas naturais e bastante efetivas de limpar placas das artérias.


1 - Examine seu estilo de vida e identifique coisas que você faz que estão causando o bloqueio de suas artérias. O que for identificado deve começar a ser evitado. Isso pode não ser fácil, pois hábitos são estabelecidos durante um longo tempo. Mas é necessário parar de fazer essas coisas que estão prejudicando sua saúde.


2 - Identifique o que poderia ser feito para melhorar sua saúde e limpar suas artérias. Essas atitudes devem ser adotadas na sua vida. Não é necessário fazer tudo de uma vez; entretanto, existem algumas que devem ser tomadas imediatamente, por exemplo, começar uma rotina de exercícios.


3 - Eduque-se sobre seu problema; faça isso em conjunto com os passos um e dois, pois isso o ajudará a entender o que é ruim e o que é bom para você. Essas informações lhe ajudarão a entender como desbloquear naturalmente suas artérias.


4 - Elabore e adote um plano de dieta. Essa é a chave para desbloquear suas artérias. A comida que comemos é que causa as placas nas artérias, então, analogamente, a comida que se decide comer depois de fazer a mudança em seu estilo de vida desbloqueará suas artérias. As informações do passo três devem ajudá-lo a aprender como criar uma dieta apropriada.


5 - Estabeleça uma rotina de exercícios que possa ser feita diariamente. Deve-se aumentar sua taxa cardíaca o suficiente para suar bastante por meio de exercícios aeróbicos vigorosos que durem pelo menos 20 minutos por dia. Se tiver sido sedentário por muito tempo, você pode malhar até chegar gradualmente a esse nível, mas deve começar e continuar com os exercícios, ou não melhorará sua condição; a dieta por si só não resolverá.


6 - Determine os suplementos de vitaminas e minerais necessários. Deve-se adicionar antioxidantes à sua dieta. A vitamina C e o co-Q10 são são suplementos antioxidantes que mais oferecem benefícios para desbloquear suas artérias; existem outros suplementos que oferecem os mesmos benefícios. O processo de informação no passo 3 é a forma de identificá-los; entretanto, será necessário tomar cuidado para não tomar a mesma vitamina ou mineral em excesso e também entender como eles interagem. Deve-se consultar um médico ou farmacêutico sobre as dosagens.



Fonte: http://www.ehow.com.br/ajudar-desentupir-arterias-coronarianas-naturalmente-como_153954/ - Escrito por Drew Nelson | Traduzido por Luiz Neves

6 hábitos para uma vida saudável...

Saiba mais sobre as atitudes que você deve tomar para deixar o corpo e a mente em harmonia


“Você é aquilo que come”. Segundo especialistas da saúde, o ditado popular tem fundamento. No entanto, você é muito mais do aquilo que você come: você é o exercício que pratica, uma boa noite de sono, as risadas com os amigos. Afinal, nosso corpo reage de acordo com aquilo que recebe e se os estímulos são bons, o resulto é ainda melhor. Confira 6 hábitos que vão ajudá-la a manter uma vida saudável. Seu corpo e sua mente agradecem.


1 – Absolutamente feliz!
Sentir-se feliz consigo mesma é a chave para uma mente e uma vida saudáveis por isso, vale a pena pensar positivo. Aproveite cada momento, sejam eles bons ou ruins, e procure sempre o lado positivo das coisas. Aquela proposta de emprego não deu certo? Pense no processo que precisou para chegar até o “não”, lembre-se de que tudo o que passou lhe serviu como aprendizado e que amanhã será um dia melhor.


2 – Volte a ser criança
Voltar a ser criança não quer dizer deixar as responsabilidades do mundo adulto, mas enxergar as situações pelas quais está passando com olhos de criança. Trata-se de encarar as coisas pelo valor que elas têm agora, sem noções pré-concebidas e julgamentos precipitados. Esse tipo de atitude nos faz entender melhor as condições de produção de determinada situação e nos ajuda a saber lidar melhor com ela, evitando decepções e sofrimentos.


3 – Afaste-se do cigarro
Manter-se saudável é o mesmo que manter-se longe das doenças, físicas ou mentais, e o cigarro pode ser seu inimigo número um, se considerarmos que ele acarreta inúmeros problemas físicos, além de adoecer a alma. Por isso, vale à pena afastar-se dele. Para os fumantes, pode ser um grande desafio. Mas a sugestão vale também para as pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes e por isso acabam sendo afetadas pelos males do cigarro tanto quanto eles.


4 – Cuide de sua aparência
Cuidar da aparência pode parecer coisa fútil para muitos. Entretanto, vestir-se bem, cuidar dos cabelos, sentir-se jovem e em forma aumentam a sensação de bem-estar e a autoestima, o que diminui os níveis de estresse e dá mais prazer à vida. Por isso, invista em você mesma.


5 – Alimente-se bem e beba água
Não se trata de nenhum segredo, comer bem só traz benefícios à saúde. Por isso, invista em um cardápio saudável, com frutas, verduras e muita fibra, e aposente os alimentos ricos em sódio, as frituras, os doces e as bebidas alcoólicas. Adote também o hábito de beber muita água, fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo. Mantenha garrafinhas ou copos d’água sempre à vista para lembrá-la de ingerir o líquido e beba-o mesmo quando não estiver com sede.


6 – Cuide de seu sono
É durante o sono que tanto o corpo quanto a mente recuperam-se do dia que passou e preparam-se para o próximo. Por isso, quem não dorme bem, está adoecendo aos poucos. Procure relaxar e descobrir o tempo necessário que precisa para descansar, já que algumas pessoas necessitam menos do que 8 horas de sono por dia. Faça do ambiente onde dorme um lugar aconchegante e confortável.

Matando 10 mitos sobre exercícios físicos.

A indústria fitness é um negócio de bilhões de reais – exatamente pelo potencial de fazer dinheiro com reivindicações milagrosas que convencem pessoas desesperadas que elas vão perder peso ou ficar mais atraentes.
No meio de todo esse blá blá blá comercial, bons planos de treino e verdades simples se escondem, esperando sua hora de brilhar.
Essa hora chegou, graças a uma coisa chamada “ciência”. Veja mitos comuns sobre exercícios físicos e por que eles estão errados, de acordo com informações do Dr. Brian Parr, professor do Departamento de Exercício e Ciências do Esporte da Universidade da Carolina do Sul em Aiken, nos EUA.


Mito 1: No Pain, No Gain
Quem nunca viu essa frase na regata de um marombado na academia? Podendo ser traduzida como “Sem Dor, Sem Ganho”, ela absolutamente não é verdade. Desconforto após exercícios físicos é algo natural, mas dor? De jeito nenhum. “A ideia de que o exercício deve doer é simplesmente errada. Grande dor muscular durante ou após o exercício geralmente sugere uma lesão”, explica o Dr. Parr. “No entanto, um pouco dor muscular é inevitável, especialmente se você estiver começando a se exercitar”.
Este mito já foi desmascarado por médicos, fisioterapeutas e pesquisadores de todas as aéreas, mas ainda persiste porque a maioria das pessoas confundem a ideia de empurrar seus limites (aumentar sua resistência) com ter dor. É importante lembrar que os treinos ainda devem ser desafiadores – ao invés de muito fáceis -, mas se você estiver sentindo dor, deve parar.


Mito 2: Dor após o exercício é causada por ácido láctico nos músculos
De onde vem a dor que você começa a sentir um ou dois dias depois de malhar? Há uma crença de que a chamada “dor muscular de início tardio” é causada por acúmulo de ácido láctico nos músculos. “Essa crença baseia-se no fato de que durante a musculação, músculos produzem energia de forma anaeróbia (sem oxigênio), o que leva a produção de ácido láctico, em contraste com exercícios aeróbicos, como caminhada, que produzem energia com uso de oxigênio, que forma pouco ácido. Mas a ideia de que o ácido láctico provoca dor muscular tardia é falsa, uma vez que qualquer ácido produzido durante o exercício é destruído logo depois que você termina, muito antes de a dor começar”, explica Parr.
Em vez disso, a dor é causada por “rasgos” em seu músculo que ocorrem quando você se exercita, especialmente se você está começando um regime de treino novo. “O exercício extenuante leva a rasgos microscópicos no músculo, o que leva à inflamação e dor. Isso soa ruim, mas a lesão muscular é um passo importante para deixar o músculo cada vez maior e mais forte. Essencialmente, conforme o corpo repara esses rasgos, constrói tecido muscular novo, saudável e forte”.


Mito 3: Demora muito para ficar em forma / É inútil fazer exercícios se você não pode fazer atividades físicas regularmente
Ficar em forma não precisa levar um tempo muito longo. Não existe nada milagroso para entrar em forma rapidamente, mas muitas pesquisas mostram que um regime de exercícios saudável não significa passar horas na academia todos os dias.
Para fazer menos exercício e obter o mesmo benefício, é necessário aumentar sua intensidade. Isso é chamado de treino intenso intervalado, uma ótima maneira de reduzir o comprimento dos seus treinos e obter resultados em menos tempo – só que com mais esforço. Um treino pesado de 15 minutos por dia é suficiente, mas nem todos conseguem. Se preferir ir devagar, faça essa escolha, mas tenha paciência.
Além disso, enquanto exercício regular tem grandes benefícios para a saúde, fazer atividade mesmo que de vez em quando já é ótimo. Se você acha que não consegue treinar todos os dias, não use isso como motivo para não treinar hoje. Mesmo uma caminhada de meia hora uma vez por semana pode fazer uma grande diferença. Qualquer atividade é boa atividade.


Mito 4: Você precisa de uma bebida esportiva para repor eletrólitos/minerais/etc
As bebidas esportivas são importantes para melhorar o desempenho quando uma pessoa realiza exercícios de alta intensidade com mais de uma hora de duração com frequência, como as pessoas que treinam para maratonas ou triatlo. Bebidas esportivas fornecem água para substituir o que é perdido no suor e dão açúcar (glucose) como combustível para manter a energia.
Mas a maioria de nós não precisa dessas bebidas. Treinos de menor intensidade ou menor duração não requerem essa “reposição”. Apenas água comum é mais do que suficiente. Na verdade, se você está se exercitando com o objetivo de perder peso, as calorias da bebida esportiva podem te atrapalhar.


Mito 5: Alongamento antes do exercício evita lesões
Este mito é controverso e os pesquisadores ainda não chegaram a um acordo. O que é importante entender, no entanto, é que alongamento é diferente de aquecimento. É muito importante se aquecer antes de fazer exercícios extenuantes, o que pode evitar lesões, mas alongamento especificamente têm pouco benefício (como uma revisão de mais de 10 estudos concluiu) e, na pior das hipóteses, pode até inibir seu desempenho (como um estudo da Universidade de Northampton descobriu).


Mito 6: Musculação não ajuda a emagrecer
Francamente, a maioria das pessoas que começa a se exercitar não perde peso imediatamente. Por causa disso, desistem. Embora seja mais fácil ver resultado ao cortar calorias em uma dieta, é mais provável manter a perda de peso com exercício físico.
A crença de que o exercício aumenta a massa muscular é verdadeira, mas isso não faz você ganhar peso.
“O exercício, especialmente o treinamento de força, pode aumentar a massa muscular. Algumas pessoas acreditam que isso leva ao ganho de peso, não à perda de peso. Na verdade, quando a maioria das pessoas perde peso [através de dieta], perde gordura e músculo. O exercício ajuda a manter a massa muscular e promover a perda de gordura. A diminuição da massa muscular durante a perda de peso pode levar a uma redução na taxa metabólica de repouso, que é parte da razão pela qual as pessoas tendem a recuperar o peso após uma dieta. Ao reduzir a perda de massa muscular, os exercícios podem ajudar a manter a taxa metabólica e evitar a recuperação do peso”, argumenta o Dr. Parr.


Mito 7: Exercício físico ajuda a perder peso rapidamente
O inverso do mito anterior, esse também desanima as pessoas que não veem logo os resultados que estavam esperando. O problema é a simplificação do mantra: “comer menos calorias, queimar mais calorias”. Perder peso é mais complicado que isso. Por exemplo, caminhar pouco mais de um quilômetro em uma hora queima cerca de 100 calorias. Sentar em uma cadeira pelo mesmo período de tempo queima 60 calorias. Os benefícios da perda de peso vêm de aumentar a intensidade e duração do exercício uma vez que você começa a fazê-lo. Se você caminha ou corre mais de dez quilômetros em vez de um, você queima 500 calorias, e ao mesmo tempo demora mais no exercício, mais os benefícios da perda de peso aumentam ao longo do tempo em comparação a ficar sentado em casa.
Também é importante não confundir os benefícios da perda de peso com os benefícios de saúde do exercício físico, os quais se sente quase que imediatamente.


Mito 8: Você precisa tomar suplementos para construir músculos
Infelizmente, este é mais um mito que é aplicável a algumas pessoas, mas não a maioria de nós. Os suplementos podem te ajudar se você for um fisiculturista ou um alguém que treina pesado, mas a típica pessoa que treina duas ou três vezes por semana para manter a forma não precisa tomar creatina ou shakes de proteína para construir músculos.
Dr. Parr explica: “É verdade que você precisa de mais proteína para aumentar sua força muscular. Mas você pode facilmente obter essa proteína a partir de alimentos, o que significa que os suplementos são desnecessários”.
Ninguém está dizendo para você pular o shake de proteína se você achar que ele é gostoso, mas lembre-se que é essencialmente uma outra refeição e uma ingestão calórica que você pode não precisar se estiver indo para a casa jantar.


Mito 9: Se você não fizer exercícios quando é jovem, é perigoso quando ficar mais velho
Nunca é tarde demais para começar a se exercitar, você apenas tem que ser cauteloso. Um estudo de 2009 com mais de 1.800 idosos da Universidade Hebraica Hadassah e da Universidade Hebraica de Jerusalém concluiu que os idosos que começaram a se exercitar no final da vida eram propensos a viver mais tempo e de forma mais saudável do que os seus colegas que evitaram exercícios físicos.
A chave é encontrar um treino que está no nível de impacto certo para a sua idade e condição. Os benefícios para a saúde em áreas como memória, ansiedade e depressão e até mesmo artrite ou dor nas articulações se tornam visíveis quase imediatamente.


Mito 10: É melhor fazer exercícios em casa vs na academia
Se exercitar em uma academia não é nem melhor nem pior do que em casa, e vice-versa. Há opiniões de ambos os lados da questão, mas um estudo de 2008 publicado na revista Annals of Behavioral Medicine constatou que o que realmente importa é a crença pessoal do indivíduo sobre sua capacidade de iniciar e manter um regime de exercícios.
Essencialmente, os indivíduos que são capazes de motivar-se sozinhos a se exercitar e que acreditam que podem manter o treino são mais propensos a se beneficiar de um treino em casa. Pessoas menos confiantes em sua capacidade de manter um regime de treino se saem melhor na academia. No final, as duas versões desse mito são falsas: a verdade é que o melhor tipo de treino, seja em casa ou em uma academia, depende de você e de como você está motivado a manter seus objetivos de exercício. [LifeHacker]


Toyota Etios Automático.


mercado automotivo brasileiro foi contemplado nos último mês com dois lançamentos importantes de hatchs compactos na faixa até R$ 50 mil reais: Hyundai HB20 Turbo (partindo de R$ 47.445 reais) e Toyota Etios Automático (começando em R$ 47.490 reais). Neste artigo vamos analisar suas ofertas de equipamentos, dados de consumo e aspectos de conforto para responder à questão formulada no título: qual desses dois é a melhor opção até R$ 50 mil reais?
Hyundai Hb20 Turbo x Toyota Etios Automático - comparativo

Tendo em vista que os dois modelos têm preços praticamente idênticos, vamos começar a análise pela oferta de itens de série.

Equipamentos de série

Etios X 1.3 Automático (veja detalhes deste modelo aqui) conta com Toyota Smart Screen (painel digital), computador de bordo, antena externa do tipo short pole, descansa-braços no assento do motorista, banco traseiro com encosto rebatível; direção eletroassistida progressiva (EPS); ar-condicionado; abertura interna do porta-malas e do tanque de combustível; chave com comando de abertura e fechamento das quatro portas; console central com dois porta-copos dianteiros e um traseiro; para-sol com espelho de cortesia para motorista e passageiro; alarme de advertência para portas abertas, chave na ignição e cinto de segurança; vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico, sendo o do motorista com função auto-down; travas elétricas.

Toyota Etios Automático - interior - painel
Toyota Etios Automático - painel
Ambos os modelos contam com os itens obrigatórios de segurança: airbag duplo dianteiro e freios com sistema ABS.

Hyundai Hb20 Turbo - interior
Hyundai Hb20 Turbo - interior
Já o Hyundai HB20 Comfort Plus Turbo é mais completo, trazendo todos os itens do Etios X e mais Retrovisores elétricos com luz indicadora de direção, sistema de som com comandos multifuncionais no volante, banco do motorista com regulagem de altura, travamento automático das portas (15 km/h), alerme e rodas de 15 polegadas, evidenciando que o modelo sul-coreano é o vencedor neste quesito de equipamentos.

Consumo e Desempenho

O quadro abaixo traz um resumo dos dados de desempenho, consumo, preço e características dos dois modelos (grifo azul no melhor indicador).

Hyundai HB20 TurboToyota Etios X Automático
PreçoR$ 47.445,00R$ 47.490,00
Motor1.0 Turbo1.3 VVT-i aspirado
Potência (cv) (Etanol/Gasolina)105 / 9898 / 88
Torque (Kgfm - Etanol / Gasolina)15 / 13,113 / 12,1
Desempenho (dados dos fabricantes) - Consumo (INMETRO)
Consumo etanol - cidade8,28,2
Consumo etanol - estrada10,19,2
Consumo gasolina - cidade11,611,8
Consumo gasolina - estrada14,313,3
Aceleração de 0 a 100 Km/h (G) [s]12,112,5
Velocidade máxima [Km/h]170178
Dimensões / Capacidades
Porta-malas[l]300270
Comprimento [m]3,923,77
Entre-eixos [m]2,52,46
Peso980940

Segundo dados de desempenho informados pelos fabricantes, abastecidos com gasolina, o Hyundai HB20 Turbo acelera de 0 a 100 Km/h em 12,1 segundos, sendo 0,4 mais rápido com o Etios X 1.3 Automático. O HB20 é também mais veloz (8 Km/h a mais de velocidade máxima), sendo que essa vantagem convergente com o fato de que o motor 1.0 Turbo do HB20 tem 10 cavalos e 1 Kgfm a mais com gasolina, contrabalanceando em parte o fato de ser mais 40 Kg mais pesado.

Hyundai Hb20 Turbo - interior
Hyundai Hb20 Turbo - interior
O HB20 é também ligeiramente mais econômico, com vantagem de 4,7% sobre o Etios com etanol, e de 2,7% com gasolina. É importante considerar, porém, que na situação mais provável de uso, que é no uso urbano (cidade) com gasolina, o Etios X 1.3 Automático consome 11,8 Km/l, enquanto o Hyundai HB20 fica em 11,6 Km/l, evidenciando que na maior parte dos usos dos consumidores, o Etios X 1.3 Automático será mais econômico.

Outro ponto que deve ser levado em consideração é que, apesar de o HB20 Turbo se mostrar mais rápido na aceleração de 0 a 100 Km/h, ele adota um motor turbo sem injeção direta, sem tecnologia de partida a frio com etanol sem sub-tanque auxiliar, e só conta com comando de válvulas variável na admissão, enquanto o motor 1.3 aspirado do Etios tem comandos variáveis tanto na admissão quanto no escapamento.

O resultado dessas escolhas é que o HB20 Turbo só começa a apresentar maior agilidade acima de 3.000 RPM, mostrando-se lento abaixo desses regimes, como ficou claro em testes que foram realizados com o modelo, obrigando o motorista a operar muitas trocas de marchas.

 Toyota Etios Automático - interior - painel digital
 Toyota Etios Automático - interior - painel digital
Situação diametralmente oposta é a verificada pelo Etios X 1.3 Automático, que apesar de menos potente, conta com curva de torque mais bem distribuída, sem fraqueza em baixos regimes, e ainda contando com uma excelente transmissão automática com conversor de torque que dá ao modelo ainda mais agilidade em baixos regimes.

 Toyota Etios Automático - interior - descansa braço central
 Toyota Etios Automático - interior - descansa braço central
Assim, no uso do dia à dia em cidade, o Etios X 1.3 Automático se mostra um carro mais ágil e responsivo, enquanto o HB20 1.0 Turbo mostra-se um pouco melhor em estrada, graças a maior potência do seu motor.

Conforto, comodidade e praticidade

A oferta de uma transmissão automática convencional de quatro marchas no Etios (que foi muito elogiada na avaliação do modelo pelo site Autoentusiastas - veja aqui) criou um novo paradigma de conforto e comodidade no segmento de carros de entrada.



É fato que quem usa um carro com transmissão automática dificilmente aceita voltar para um modelo com câmbio manual, visto que a transmissão automática traz um conforto inigualável para o motorista, especialmente (mas não só) em grandes cidades congestionadas.

 Toyota Etios Automático - câmbio automático de quatro marchas
 Toyota Etios Automático - câmbio automático de quatro marchas
Assim, enquanto o Etios X 1.3 Automático oferta uma moderna e eficiente transmissão automática de quatro marchas, o motorista do HB20 Turbo terá que se virar para acionar a embreagem e trocar as seis marchas de sua transmissão - algo que se torna muito estressante e irritante especialmente em trânsito urbano.

Hyundai Hb20 Turbo - câmbio manual de seis marchas
http://www.car.blog.br/2016/05/hb20-turbo-x-etios-automatico-qual-o.html
Some-se ao fato de que o Etios conta com direção elétrica, que é mais leve e agradável que a hidráulica do HB20 Turbo, então tem-se um quadro que aponta grande vantagem do Etios na questão de conforto, praticidade e comodidade, algo que entendemos decisivo.

Conclusão

Toyota e Hyundai apostaram na introdução de novas tecnologias mecânicas para ampliar a competitividade dos seus modelos de entrada. A Hyundai ofereceu um turbo para o motor 1.0 do HB20, enquanto a Toyota partiu para um novo motor 1.3 aspirado no Etios, mais potente, e adotou uma transmissão automática de quatro marchas.

Hyundai Hb20 Turbo x Toyota Etios Automático - comparativo
Toyota Etios X Automático é opção mais confortável, cômoda e prática que o HB20 Turbo
O resultado é que o HB20 melhorou seu desempenho e manteve o consumo, mas o Etios, com suas transmissão automática, oferece uma ampla vantagem em termos de conforto, comodidade e praticidade, apresentando desempenho e consumo similares ao do HB20 Turbo, o que torna o modelo da Toyota uma opção vantajosa e interessante nesta faixa de preço até R$ 50 mil reais.


3 COMENTÁRIOS:

  1. Nesse caso, nem teria dúvidas: Etios! Apesar de ter apenas 4 marchas, é um automático de verdade, e melhor, é um câmbio super confiável e bem testado no Corolla. Esse motores da Toyota são muito eficientes, andam bem e gastam pouco.
    Responder
  2. Já fiz uma pequena viagem com um etios sedan 1.5, achei bem sem graça, um legítimo meio de transporte e mais motor que carro, basta 140km/h para começar a passarinhar, isso falando em estrada boa, perfeita, inclusive pouco depois estava na estrada com um etios sedan na minha frente e vi claramente o carro passarinhando nestas velocidades, se não soubesse que era normal teria mentalmente criticado o motorista, fora que mesmo a 110km/h quando você precisa freiar ele não passa confiança, ao menos para quem está acostumado com um carro Equilibrado como um Vw, se vier de um siena da vida aí não vai notar nada errado. Não que a pessoa vá andar em altas velocidades com ele porém se não tem bom comportamento a velocidades destas, em menores contra sendo um carro pouco estável.
    Também não me agradou o banco, achei bem desconfortável mas esses novos já devem ter tido alguma mudança, o próprio encosto de braço já faz diferença.
    Esse novo está com mais firulas, melhorou visualmente por dentro (por fora continua horrível) porém continua aquele painel errado, não é nada agradável olhar para o lado para ver as informações básicas e iluminação azul também apesar da moda incomoda a noite e é de difícil leitura.
    Agora automatico, alegria dos taxistas!
    Responder
  3. pena que a aparência do etios, seja assim(feinho de doer).
    Responder