IMPOSTÔMETRO:

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM

Visite o blog: NOTÍCIAS PONTO COM
SOMENTE CLICAR NO BANNER --

ANÚNCIO:

ANÚNCIO:

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

PEC 241 condena país a "atraso intelectual de 20 anos", diz cientista da USP...

A aprovação em primeiro turno na Câmara da PEC 241 (Proposta de Emenda à Constituição), que visa limitar gastos públicos em áreas como saúde e educação, gera preocupação também em renomados cientistas brasileiros. Para a classe, o projeto afetará a produção intelectual nacional.


Um dos críticos é Paulo Artaxo, físico da Universidade de São Paulo (USP) e membro do painel climático da ONU que foi um dos três brasileiros presentes em lista da Reuters de 2015 dos cientistas mais influentes do mundo. Artaxo, que tem como campo de estudo a Amazônia e mudanças climáticas na região, diz que enxerga um futuro desolador para a ciência no Brasil em caso de aprovação da emenda.


A preocupação de Artaxo vai além. O pesquisador nacional lembra que a diminuição dos recursos é só um dos aspectos que envolve a PEC. O pior, para ele, é a filosofia do governo Temer para a área.


"É toda uma filosofia do atual governo de não valorizar a educação desde os níveis mais fundamentais, de não valorizar o desenvolvimento científico e tecnológico. Isto é uma questão estratégica e fundamental para o país que o atual governo não só não quer apoiar nos próximos anos como também está alterando a Constituição para um atraso nos próximos 20 anos. É muito sério para as gerações futuras", opina Artaxo.


Para o cientista, o Brasil conseguiu uma posição de liderança no cenário mundial em várias áreas da ciência graças aos investimentos feitos na última década, apesar de ter sofrido corte de verba nos últimos anos com a crise. Mas, para Artaxo, nada se compara com o que a PEC pode provocar - o físico está na Suécia em um novo projeto e diz que a emenda é criticada até por lá.


"Quando você congela o orçamento das universidades por 20 anos, obviamente vai ter um impacto muito negativo em todo o sistema educacional brasileiro. Não só nas universidades, mas também nelas. Universidades que estão em 2016 com problemas sérios para manter as atividades vão piorar muito mais", explica.


Antes da aprovação da PEC, a ABC (Academia Brasileira de Ciências) e a SBPC (Sociedade Brasileira para Progresso da Ciência) encaminharam uma carta a todos os deputados em que pedem a manutenção de recursos para educação, ciência, tecnologia e inovação "em conformidade com as necessidades dessas áreas" e em que avisam que tirar recursos destas áreas não melhora a crise.


Quem segue a mesma tendência é Flávio Kapczinski, cientista brasileiro da área de psiquiatra e que está na pré-lista das mentes mais influentes de 2016 elaborada pela Reuters. Kapczinski prefere não avaliar a PEC por desconhecer o tamanho da redução, mas pede que recursos não sejam tirados.


"O governo precisa manter um olhar bem atento para que não se desconstrua algo que se construiu a duras penas. O meu partido é o partido da ciência. Se houver redução, será preocupante. Espero que não ocorra diminuição nos orçamentos de ciência e tecnologia, que já estão em uma situação limite", diz.


Nos últimos dias, a PEC já foi alvo de críticas de especialistas na área de saúde, outro setor sensível que será afetado pelo congelamento de gastos. Até mesmo o médico Drauzio Varella gravou vídeo criticando a emenda.


Entenda a PEC
A PEC propõe limitar o crescimento dos gastos públicos pelos próximos 20 anos ao percentual da inflação nos 12 meses anteriores. Na prática, a medida congela os gastos do governo, já que a reposição da inflação apenas mantém o mesmo poder de compra do Orçamento.


O principal objetivo da proposta é conter o avanço da dívida pública. A ideia é que ao arrecadar, com impostos, mais do que gasta, o governo consiga reduzir o total da dívida.


A equipe econômica do governo também aposta na provação da medida como uma forma de reconquistar a credibilidade do mercado, o que atrairia investimentos e favoreceria o crescimento da economia.


O principal questionamento à medida é a mudança nas regras dos gastos com saúde e educação. Hoje, essas áreas recebem um percentual mínimo calculado com base nas receitas do governo -- e isso está na Constituição. Ou seja, se a economia cresce, aumentam os investimentos nas duas áreas.


Fonte: UOL

Lei Seca: multa por embriaguez custará quase R$ 3 mil a partir de 1º de novembro

Quem for pego pela Operação Lei Seca dirigindo alcoolizado ou se recusar a fazer o teste do bafômetro, a partir do dia 1º de novembro, pagará uma multa muito superior ao valor cobrado atualmente, que é de R$ 1.915. Devido a mudanças na legislação de trânsito, o valor subirá para R$ 2.934,70 e o motorista ainda terá a carteira de habilitação suspensa pelo prazo de 12 meses.


O motorista que falar ao celular enquanto dirige também será penalizado com mais rigor: de infração média (multa de R$ 85,13) para gravíssima (R$ 191,54). E quem estacionar indevidamente em vaga de idoso ou deficiente perderá sete pontos na carteira.


De acordo com o coordenador da Lei Seca, tenente-coronel da Polícia Militar, Marco Andrade, para que o trânsito seja humanizado, é necessário a contribuição de todos. Existe o esforço legal de tentar inibir as transgressões através das penalizações. A multa é para chamar a atenção. “O grande objetivo é a reeducação, não temos prazer em multar”, explicou.


Segundo o coronel, "quando começamos, há sete anos, 20% dos motoristas eram flagrados sob efeito do álcool. Hoje, este número caiu para 7%. Da mesma forma, esperamos um amadurecimento com relação ao uso do cinto de segurança no banco de trás, com a não utilização do celular ao volante e o respeito às regras de velocidade. Precisamos que a sociedade compre essa ideia", afirmou.


De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o quarto país do mundo com o maior número de mortes em acidentes de trânsito por ano. O País tenta cumprir uma meta estipulada pela Organização das Nações Unidas (ONU): uma redução em 50%, no período 2011-2020, de casos fatais em acidentes viários.


Fonte: Agência Brasil

13 de outubro

13 de outubro 

1399 - É coroado Henrique IV de Inglaterra, dando fim ao reinado de Ricardo II.
1917 - Acontece o Milagre do Sol, em Fátima.
2005 - Harold Pinter, dramaturgo britânico, é galardoado com o Nobel de Literatura.

Nasceram neste dia…
1453 - Eduardo, Príncipe de Gales (m. 1471).
1925 - Margaret Thatcher (foto), política britânica e antiga primeira-ministra do Reino Unido (m. 2013).
1941 - Paul Simon, cantor e compositor estadunidense.

Morreram neste dia…
    54 - Cláudio, imperador romano (n. 10 a.C.).
1909 - Francisco Ferrer, pedagogo anarquista catalão (n. 1849).
1968 - Manuel Bandeira, poeta brasileiro (n. 1886).

Fonte: Wikipédia

Em almoço com Temer, FHC defende PEC do Teto para superar crise.

Em almoço com o presidente Michel Temer, ontem, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso classificou a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que limita o aumento dos gastos públicos como o primeiro passo para tirar o País da crise. FHC disse que o Brasil enfrenta um quadro econômico "degradado" e por isso se mostrou satisfeito com a vitória do governo no Câmara.


O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, também participaram do encontro entre o ex-presidente e Temer, no Palácio do Jaburu.


A avaliação, durante o almoço, foi a de que a aprovação da chamada PEC do Teto em primeiro turno pela Câmara, com 366 votos, é um importante sinal de que o governo tem força para recuperar a economia. A proposta ainda será submetida a uma segunda votação, dia 24, e, depois, encaminhada ao Senado.


Temer disse a Fernando Henrique que também pretende promover um jantar com senadores da base aliada, nos mesmos moldes do que foi organizado com os deputados, no domingo (9).


Publicidade
A reforma política e as eleições municipais foram outros dois assuntos que fizeram parte da conversa no Jaburu. A partir da próxima semana, líderes dos partidos devem discutir a reforma política e tratar de alterações no sistema eleitoral. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou na terça-feira (11), que há uma reunião marcada com os líderes e com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no próximo dia 18, para tratar do tema.


No encontro de ontem, Gilmar Mendes manifestou preocupação com a pauta da reforma política discutida no Congresso e disse ser necessário encontrar uma forma eficaz de financiamento eleitoral. Sob a presidência de Mendes, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou irregularidades e fraudes na doação para campanhas, na disputa deste ano, a primeira em que passou a valer a proibição do financiamento empresarial.


Congelamento
O senador Roberto Requião (PMDB-PR) criticou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que limita o crescimento de gastos públicos. Em sua conta no Twitter, o político disse que a medida "congela o desenvolvimento do Brasil por 20 anos e põe nossas riquezas naturais e trabalho aviltado à disposição do capital vadio".


O peemedebista também afirmou que a PEC 241 é um retrocesso e prejudica o "povo pobre" do País. Para Requião, a PEC 241 é um produto de "idealismo" de direita. "Falsa visão da realidade. Economistas de apostila que não são brasileiros", ressaltou.


Fonte: Diário do Nordeste

GEOGRAFIA --- Revolução Agrícola...

GEOGRAFIA --- Revolução Agrícola


A revolução agrícola foi um período de mudança no sistema de produção na Europa entre os séculos 18 e 19. Essa é denominada de segunda revolução agrícola.


A primeira revolução agrícola ocorreu 10 mil anos a.C., no período neolítico. Nessa época da história, os homens migraram do sistema de caça e coleta para a agricultura.
Resumo

A revolução agrícola contemporânea ocorreu com o incremento de tecnologias às técnicas até então aplicadas.

O objetivo era aumentar a produção e a produtividade. Os resultados foram obtidos por meio de técnicas como a rotação de cultura, a diversificação das sementes e a equalização do espaço para a pecuária.

Na Inglaterra foi aprovada a lei que permitiu a compra de campos públicos pela alta burguesia. O ato forçava a migração dos pequenos agricultores para as cidades.

Esses trabalhadores, mais tarde, seriam a mão-de-obra que iria abastecer as fábricas durante a Revolução Industrial.

O aperfeiçoamento agrícola também foi obtido por meio de:
Uso de cavalos, que aumentou a produtividade e reduziu a necessidade da força humana empregada desde o plantio até a colheita
Plantio em larga escala de novos produtos, entre eles a batata e o milho
Limitação de terras comuns para pequenos agricultores
Concentração de terras - latifúndio
Clima favorável às culturas de maior acesso
Aumento da atividade pecuária
Melhor rendimento
Mudança dos padrões de posse
Investimento em pesquisas para reduzir o empobrecimento do solo
Produção de nutrientes para enriquecer o solo e garantir a produção de alimentos

Leia mais sobre agricultura. Consulte:
Revolução Agrícola no Período Neolítico

O período neolítico (8 mil a.C. a 5 mil a.C.) é marcado pelo fenômeno que ficou denominado primeira revolução agrícola.

É nesse período da história da humanidade que o homem descobre o fogo. A descoberta possibilita o início do controle de técnicas para dominar a produção de alimentos.

As ferramentas rústicas do período paleolítico (3,5 milhões a.C. a 8 mil a.C.) são aperfeiçoadas para a atividade agrícola. É por isso que essa fase também é denominada Revolução Neolítica.

Além da agricultura, o homem passa a dominar a criação de animais. Os dois fatores são decisivos para a redução dos deslocamentos em busca de água e alimentos. Até então, as tribos eram essencialmente nômades, caçadoras e coletoras.
Revolução Urbana

As comunidades agrícolas que surgiram no neolítico deram origem aos primeiros centros urbanos. Como deixaram de ser nômades, as tribos se concentravam em torno da atividade agrícola. Esse período é denominado revolução urbana.

As primeiras comunidades urbanas e autossuficientes começam a surgir ao sul da Mesopotâmia.

Pesquise mais sobre esse assunto em:
Revolução Industrial

A revolução industrial ocorreu a partir da Inglaterra, no século XVIII. Foi marcada pela substituição da mão-de-obra pela máquina.

Entre suas consequências estiveram a crise do Antigo Regime, a consolidação do capitalismo industrial e o fim da Idade Média.

https://www.todamateria.com.br/revolucao-agricola/

HISTÓRIA › HISTÓRIA DO BRASIL -- Lei da Anistia.

HISTÓRIA › HISTÓRIA DO BRASIL -- Lei da Anistia.


HISTÓRIA › HISTÓRIA DO BRASIL -- Lei da Anistia

A Lei de Anistia de 1979, permitiu o retorno de todos os acusados de crimes políticos no Brasil no período do regime militar. Essa lei foi o ponto de partida para o fim da ditadura militar no País e abertura política brasileira.


Contemplou o período de 2 de setembro de 1961 a 15 de agosto de 1979. Tinha como objetivo reverter as acusações para quem foi acusado pelo regime militar.

Anistia é o perdão a atos, infrações ou crimes. A palavra é originária do grego, amnestía, e significa "esquecimento". Quem é beneficiado por ações e anistia não responde novamente pelo ato cometido. É como se ele deixasse de existir.
Resumo

A Lei n.º 6.683, de 28 de agosto de 1979, foi assinada pelo ex-presidente João Baptista Figueiredo. Ela garantia:
Retorno dos exilados ao País
Restabelecimento dos direitos políticos suspensos de servidores da administração direta e indireta
Restabelecimento dos direitos políticos de funcionários de fundações ligadas ao poder público
Restabelecimento dos direitos políticos dos servidores do Legislativo e do Judiciário
Estendia os benefícios aos militares
Não foram beneficiados os condenados por crimes de terrorismo, assalto, sequestro e atentado

Saiba quem foi João Baptista Figueiredo e leia sobre a Democracia no Brasil.
Ditadura Militar

A ditadura militar no Brasil começou em 31 de março de 1964 e terminou em 1985. Nesse período, o País foi conduzido por militares e a prática política era determinada por Atos Institucionais.

As determinações do AI-5 (Ato Institucional Número 5) foram consideradas as mais duras do regime militar. Foi um período crítico, com a prática de perseguição, tortura e assassinatos pelos militares.

Nesse ponto, a Lei da Anistia de 1979 sofreu duras críticas. Ao isentar os militares, os livrava de responder a crimes de violação de direitos humanos.

A partir da lei da anistia, o Brasil passou a viver novamente um período de abertura política. As primeiras eleições diretas, contudo, só ocorreram em 1989. O pleito resultou do pedido nas ruas pela participação do povo na escolha dos mandatários na nação. Até então, a definição ocorria pelo colégio militar.

A anistia resultou, ainda, de pressões populares e do fracasso econômico dos governos militares. A pressão popular teve, entre outras organizações, o Comitê Brasileiro da Anistia. O comitê foi criado em 1978.

Complemente sua pesquisa sobre a ditadura militar no Brasil. Consulte:
Comissão da Verdade

A Comissão da Verdade foi criada em 16 de maio de 2012, com o objetivo de esclarecer os crimes ocorridos na ditadura militar.

A comissão é baseada em três princípios:
Direito à verdade: para esclarecer a violação dos direitos humanos, saber quem foram os autores e compreender a conjuntura que levou aos atos
Reparação: avaliar as indenizações financeiras para os casos de comprovada violação de direitos e valorizar a memória dos que tiveram os direitos usurpados
Justiça: reconhecimento da responsabilidade por parte do Estado e a punição dos responsáveis

Entre os atos que resultaram do trabalho da Comissão Nacional da Verdade está a correção do atestado de óbito do jornalista Vladimir Herzog. Também foi obtida a abertura de fatos sobre a morte do ex-deputado Rubens Paiva. Herzog foi assassinado, mas em seu atestado de óbito a causa da morte foi indicada como suicídio.

A comissão também levantou os crimes cometidos contra os povos indígenas no período da ditadura militar.

https://www.todamateria.com.br/lei-da-anistia/

HISTÓRIA › HISTÓRIA GERAL -- Muralha da China...

HISTÓRIA › HISTÓRIA GERAL -- Muralha da China


A Muralha da China ou Grande Muralha é uma construção que tem 21.196 quilômetros de comprimento. Tem a altura de 8 metros e mede 4 metros de largura.


Ela começa na província de Gansu e termina no Golfo de Bohai.

Tendo em conta a sua grandiosidade arquitetônica e sua história, é considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Por esse motivo, é uma das principais atrações turísticas da China, recebendo mais de 4 milhões de visitas por ano.


A Muralha da China é tão extensa que pode aparecer em imagens de radar tiradas em órbita terrestre baixa. Mas, ao contrário do que já foi divulgado por muitos, ela nãopode ser vista da Lua.

A Grande Muralha atravessa vales e montanhas ao longo de 11 províncias do país e das regiões autônomas da Mongólia Interior e da Nacionalidade Hui de Ningxia.
História

A Muralha da China foi construída para consolidar o império de Qin Shihuang. Antes de ter ganhado o controle da China, os estados chineses tinham cada qual sua muralha.

Para mostrar que a China era uma só, o primeiro imperador chinês - Qin Shihuang - ordenou a construção da Grande Muralha, a qual foi feita ao longo de quatro dinastias (Zhou (770 a 221 a.C.), Qin (221 a 2,7 a.C.), Han (206 a.C. até 220 d.C.) e Ming (1368 a 1644)).

Ela tinha como objetivo proteger o país dos invasores e também ocupar homens desordeiros e soldados que com o fim das guerras ficavam sem trabalho.

Cerca de 300 mil desses trabalhadores, que totalizavam mais de um milhão de homens, morreram em decorrência das condições de trabalho.

A obra somente ficou pronta há cerca de 2200 anos, ou seja, centenas de anos depois do seu início, até porque esteve parada durante algum período.

Na dinastia Han, o imperador Liu Bang utilizou a construção não só como proteção militar, mas também para regular o comércio da seda.

Ao longo das dinastias, a construção foi reparada, mas nenhum esforço de manutenção foi tão forte até 1980.

Apesar disso, a Grande Muralha está em deterioração. Isso porque é feita uma má restauração da sua construção cujos materiais utilizados variam conforme a sua localização. Pode-se dizer que parte dela é feita de blocos de pedras, taipas e tijolos.

Outro fator que propicia a sua ruína é a depredação e o roubo de tijolos. Segundo estudiosos, cerca de 14 mil quilômetros podem estar em risco.

A muralha liga quase mil fortes. Por isso, ao longo dela existem janelas e troneiras (espaços onde são colocadas bocas de canhão). Há, ainda, plataformas que serviam para atacar inimigos e torres de almenara a partir das quais eram feitas as comunicações entre os militares.

https://www.todamateria.com.br/muralha-da-china/

ARTES -- Músicas da Ditadura Militar...

ARTES -- Músicas da Ditadura Militar

A música popular brasileira foi um dos principais instrumentos da arte utilizados para contestar a ditadura militar que vigorou por 21 anos no País. As letras dos compositores indicavam a insatisfação com o regime e quem tentou burlar foi alvo de censura e perseguição.


Apontando insatisfação direta ou usando metáforas, a maioria dos artistas buscou refúgio no exterior. O autoexílio foi a medida tomada para evitar as sucessivas convocações para depoimentos e a possibilidade de prisão.

Entre os compositores de maior destaque no período ditatorial estão:
Chico Buarque
Geraldo Vandré
Aldir Blanc, em companhia de João Bosco
Gilberto Gil
Caetano Veloso
Roberto Carlos e Erasmo Carlos
Chico Buarque

Chico usou grande parte de sua produção musical para criticar a ditadura

O compositor, cantor, dramaturgo e escritor carioca tem uma das maiores produções voltadas para a crítica à ditadura militar. Seu trabalho recebe influências do samba e do lirismo do cotidiano. Ao fim da década de 60, foi criticado por não se posicionar politicamente. Quando o fez, precisou buscar o autoexílio em Roma em 1968, e só retornou ao Brasil em 1970.

No mesmo ano, lança o disco "Apesar de Você", com letras de embate direto ao regime. Vigiado mais de perto pela ditadura, Chico Buarque é obrigado a criar um heterônimo, "Julinho de Adelaide". A manobra dura até 1975. Nesse período, consegue lançar outras músicas também com letras diretamente indicativas da insatisfação popular com o regime.

As letras de Chico foram interpretadas pela maioria dos cantores da época, entre eles Elis Regina (1945 - 1982), Gal Gosta e Caetano Veloso.

"Apesar de Você" (Composição: Chico Buarque, 1970)

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão
(.....)

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Geraldo Vandré

É do paraibano Geraldo Vandré uma das músicas mais entoadas nas passeatas que criticaram o regime ditatorial. A canção conclamava a população a reagir contra os atos dos militares, venceu o festival de 1967, mas foi censurada.

Geraldo Vandré fugiu do Brasil naquele ano e só voltaria em 1973. Ele abandonou o cenário artístico.

"Pra não dizer que não falei das flores" (Composição: Geraldo Vandré, 1967)

Pelos campos há fome
Em grandes plantações
Pelas ruas marchando
Indecisos cordões
Ainda fazem da flor
Seu mais forte refrão
E acreditam nas flores
Vencendo o canhão

Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer
Aldir Blanc e João Bosco

Os parceiros criativos Aldir Blanc e João Bosco apresentaram diversas canções em protesto à ditadura. A mais marcante, ainda hoje é "O bêbado e o equilibrista", interpretado pela gaúcha Elis Regina.

A canção resume o sentimento daqueles que clamavam pela anistia a quem perdeu os direitos políticos. Foi gravada em 1979, no mesmo ano em que é assinada a Lei da Anistia.

"O bêbado e o equilibrista" (Compositores: Aldir Blanc e João Bosco, 1975)

E nuvens lá no mata-borrão do céu
Chupavam manchas torturadas
Que sufoco!
Louco!
O bêbado com chapéu-coco
Fazia irreverências mil
Pra noite do Brasil

Meu Brasil!
Que sonha com a volta do irmão do Henfil
Com tanta gente que partiu
Num rabo de foguete

Chora
A nossa Pátria mãe gentil
Choram Marias e Clarisses
No solo do Brasil

Leia também: Vladimir Herzog.
Gilberto Gil

O cantor e compositor Gilberto Gil escreveu em parceria com Chico Buarque uma das mais marcantes canções em oposição ao período da ditadura. "Cálice" foi escrita em 1973, mas só foi liberada pela censura em 1975.

A canção é uma metáfora ao momento de súplica de Jesus Cristo que pede, consciente de que será morto, que o Pai afaste dele o cálice (sina). A letra induz, contudo, que seja afastado do povo o "cale-se" imposto pelos ditadores.

Na história bíblica, Jesus Cristo sabe que será torturado e que a morte será marcada por sangue. Da mesma maneira, a canção denuncia o sangue derramado pelos torturados nos porões da ditadura.

Cálice (Compositores: Gilberto Gil e Chico Buarque, 1973)

Como beber dessa bebida amarga
Tragar a dor, engolir a labuta
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta
De que me vale ser filho da santa
Melhor seria ser filho da outra
Outra realidade menos morta
Tanta mentira, tanta força bruta

Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue
Caetano Veloso

As canções do baiano Caetano Veloso também marcaram a crítica contra a ditadura. Caetano permaneceu em autoexílio entre 1969 e 1971, em Londres. Entre as mais importantes está "Alegria, alegria", que inaugura o movimento tropicalismo no Brasil.

A música critica diretamente a direita seduzida pela cultura norte-americana (coca-cola e Brigitte Bardot). Demonstra alguém sem responsabilidade (sem lenço e sem documento), indiferente à pressão militar.

"Alegria, alegria" (Composição: Caetano Veloso, 1967)

Ela pensa em casamento
E eu nunca mais fui à escola
Sem lenço, sem documento
Eu vou

Eu tomo uma coca-cola
Ela pensa em casamento
E uma canção consola
Eu vou

Por entre fotos e nomes
Sem livros e sem fuzil
Sem fome sem telefone
No coração do Brasil
Roberto Carlos

Ícone da música romântica, Roberto Carlos comportou-se com simpatia à ditadura militar. Essa condição aparece em relatórios militares. Era uma forma de colaboração em que não contestava o regime.

O rei, como foi batizado pelos fãs, encontra uma brecha e consegue lançar uma das músicas de maior sucesso, "Debaixo dos caracóis dos seus cabelos". A música escrita em parceria com Erasmo Carlos é uma clara homenagem a Caetano Veloso, exilado em Londres.

O protesto não foi notado pelos ditadores, acostumados às letras que tratavam amor e paixão de maneira rocambolesca.

"Debaixo dos caracóis de seus cabelos" (Compositores: Roberto Carlos e Erasmo Carlos, 1971)

Uma história pra contar
De um mundo tão distante
Debaixo dos caracóis dos seus cabelos
Um soluço e a vontade
De ficar mais um instante

Você anda pela tarde
E o seu olhar tristonho
Deixa sangrar no peito
Uma saudade, um sonho

Um dia vou ver você
Chegando num sorriso
Pisando a areia branca
Que é seu paraíso

https://www.todamateria.com.br/musicas-da-ditadura-militar/

Trabalhando com Massinha de Modelar --- Receita de massinha de modelar.

Trabalhando com Massinha de Modelar --- Receita de massinha de modelar.


MASSINHA DE MODELAR




ingredientes
-4 colheres de sopa de farinha de trigo
-3 colheres de sopa de água
-1 colher de sopa de sal
-1 colher de sopa de vinagre
-1 colher de sopa de guache (da cor que preferir) ou anilina
comestível (diluída na água ou leite).




MODO DE FAZER
Misture todos os ingredientes em uma bacia, depois amasse com as mãos até a massa ficar bem lisinha.




obs: você pode dobrar a receita


Receitinha de Massa de Modelar Comestível:


Nos dias atuais podemos constatar diversas receitas de massinha de modelar uma que é muito divertida e interessante de se trabalhar e a massinha de modelar comestível. “Que criança nunca quiscomer a massinha, agora pode!”
Massinha de modelar comestível:
Ingredientes:
-Quatro tiras de bolacha Maria 
-Duas caixas de leite condensado
-Uma colher de sopa de margarina sem sal
Modo de fazer:
Enrole algumas bolachas num pano de prato e amasse com um rolo de macarrão, depois triture-as no liquidificador até se transformar numa farinha. Coloque a bolacha triturada numa bacia e acrescente a margarina, colocando o leite condensado aos poucos e misturando, ate ficar em ponto de modelar
________________________________________________________________











Veja alguns objetivos para trabalhar a massinha de modelar



MASSINHA DE MODELAR


Muitos são os objetivos ao realizar a atividade com massinha.Esta atividade que para alguns é um tempo de “amassar” com os dedinhos uma substância, tem uma enorme importância na vida escolar da criança.Dentro das Artes Plásticas é o principio básico para introdução à escultura,ou trabalhos de argila podem ter aparência de artesanato ou uma obra de Arte.Hoje podemos ver na televisão desenhos e filmes realizados com massa de modelar demonstrando o seu lugar no mercado social.
Ainda podemos notar nos objetivos:
Desenvolver a Motricidade refinada
Desenvolver a Criatividade
Perceber a quantidade da massa como forma
Poder representar e se expressar através da manipulação com a massa de modelar. 


Ela permite aguçar os sentidos como o tato e o olfato. Através desta brincadeira é possível descobrir novas formas, cores, combinações, possibilidades, diferentes texturas e movimentos. A modelagem também possibilita o desenvolvimento da coordenação motora fina, da criatividade e da observação. A criança ao brincar de massinha geralmente se comunica, pergunta, imagina, formula hipóteses, testa suas idéias, busca aperfeiçoar suas criações. Também se expressa e desenvolve a imaginação criadora; estabelece relações indo além da sua realidade imediata, ou seja, cria jogos simbólicos onde a massinha passa a ser um bolo, um sorvete, um carrinho, uma pessoa, etc. o que logo faz acontecer uma festa, uma corrida, um convite para almoçar. 
Também através da massinha as crianças podem experimentar criações tridimensionais, percebendo volumes, formas, profundidade: que são conceitos e conteúdos presentes tanto na Arte quanto na Matemática. A escola, muitas vezes, explora largamente o trabalho com elementos bidimensionais: o desenho, o livro, a pintura, etc. e ignora o trabalho com elementos tridimensionais.

Considerando os três aspectos propostos pelo Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil na área das Artes:
• o fazer artístico-

• a apreciação-

• a reflexão-

Podemos levantar algumas propostas com a brincadeira de massinha e percebê-la como elemento essencial ao desenvolvimento das crianças. Com isso, devemos conceber a esta brincadeira um olhar mais focado e crítico na escola. Pensemos então, algumas formas de enriquecer esta atividade.
Algumas sugestões: 

• FAZER ARTÍSTICO: neste caso, a brincadeira com a massinha.

Esta brincadeira pode se da através da exploração livre pelas crianças da massinha;

OBS: Podemos enriquecer esta brincadeira com forminhas, palitos, tesouras (sem ponta) e inclusive, utensílios de cozinha como espremedor de alho, laranja ou batata, além de brinquedos que possibilitem enriquecer a brincadeira como panelinhas, copinhos, pratinhos, etc.

Para que explorem diferentes texturas, ofereça ou convide-as a pesquisar objetos que podem deixar marcas como pente, régua, alguns brinquedos, etc.

Este material pode ser oferecido às crianças gradativamente, para que possam explorá-los e experimentá-los criando novas possibilidades de brincadeiras e posteriormente podem ser oferecido ao mesmo tempo.

Também podem ser propostas atividades cuja modelagem possui uma temática como criarem bichos para um zoológico, ilustrarem uma história, etc. ou também propostas nas quais as crianças criem quadros com massinha. Exemplo: Utilize um papel grosso como papelão ou cartolina. Faça os diferentes desenhos com massinha e coloque-os sobre o papel pressionando um pouco para que possam grudar. Depois passe uma camada grossa de cola por cima de todo o quadro (inclusive nas imagens feitas com massinha).

• APRECIAÇÃO

Após a modelagem é possível apreciar as produções feitas pelo grupo.

No decorrer da brincadeira a professora, moderadamente para não atrapalhar a brincadeira, também pode ir chamando atenção do grupo para algumas produções das crianças, o que ampliará o repertório de toda a turma.

Algumas obras de literatura infantil são ilustradas com modelagem. É o caso dos livros ilustrados pela artista Luna, ilustradora da história “Como é bonito o pé do Igor”, “Cadê Clarisse”, “Lá vai o Rui”. No blog da autora é possível ver várias obras feitas por ela. Chame atenção das crianças para os recursos utilizados pela artista: cores, formas, combinações, texturas, etc. 


O processo de alfabetização com massinha de modelar. 
by Pedagogia da educação básica.


É de suma importância que a criança, ao iniciar o processo de alfabetização, tenha sido muito estimulada a trabalhar a coordenação motora, isso irá beneficiá-la muito na sua trajetória de vida. Esse estímulo torna mais fácil e significativa a alfabetização e torna a criança mais independente e evoluída.
O processo de alfabetização começa muito antes do conhecimento das letras e palavras, ele começa nas atividades que envolvem movimentos de mãos e dedos.
Inicialmente devemos oferecer às crianças os materiais secos, isto é, o giz de cera. Para as crianças menores da Educação Infantil oferecemos o “Meu 1º Giz”, ele é mais grosso e se acomoda bem nas mãozinhas pequenas.
Quando elas já estão habituadas e dominam esse giz é hora de oferecer o “Giz Triangular” e, só depois disso, oferecemos os lápis pretos e coloridos e, finalmente, canetas.
Quanto às tintas, a primeira é a pintura a dedo, onde o dedo faz a função do pincel, em seguida oferecemos o guache e, só depois, as demais tintas (acrílicas, texturas, etc).


Nas atividades de recorte e colagem, primeiro os alunos rasgam com as mãos e utilizam colas secas (Cola Bastão), posteriormente recortam com tesouras e usam colas a base de água (Cola branca ou Cola transparente). Aos poucos vão ampliando esse universo colando macarrões, barbantes, grãos, bolinhas de papel, etc.
Em relação às massinhas, não é diferente, a primeira massinha é aquela mais molinha (SOFT), que a criança “brinca” e, só depois, já no Ensino fundamental, é que a criança trabalha com as massinhas mais durinhas (MASSA DE MODELAR).


Trabalhando as Cores com a massinha



A – Ensinando as cores com massinhas
As crianças começam a aprender as cores manuseando massinhas. Elas perceberão que, ao misturar uma cor com a outra ela estará clareando a cor, escurecendo ou mesmo criando uma cor nova.
As atividades deverão ser propostas de acordo com a idade das crianças. O professor deverá ter em mente que na Ed. Infantil elas estão tendo seus primeiros contatos com os materiais expressivos, não possuem grande desenvolvimento de habilidades, portanto, os resultados nem sempre serão belos. O que importa é que cada um se expresse da melhor maneira possível que conseguir.
Na Educação Infantil trabalhe as cores primárias (puras) e secundárias (misturadas).
No início da Ed. Fundamental I trabalhe monocromia e policromia.
A partir do 3º ano do Ensino Fundamental I, trabalhe cores quentes, frias, contrastantes, etc.

1) Cores primárias – Peças aos seus alunos que representem as cores primárias.
2) Cores secundárias – Fale aos seus alunos que duas cores primárias juntas, formarão uma nova cor (secundária). Peça que façam essa experiência.
3) Monocromia – É uma cor só e várias tonalidades. Peça à crianças que escolham uma cor. Dividam a porção em três partes. Deixe uma da cor original, na outra porção vá misturando massinha branca, na outra preta e, com elas montem uma composição plástica.
4) Policromia – É a utilização de todas as cores. Montar uma composição plástica utilizando massinhas de todas as cores.
5) Cores quentes – São todas as cores derivadas de amarelo, vermelho e laranja.Montar uma composição plástica com as cores quentes.Cores quentes – São todas as cores derivadas de amarelo, vermelho e laranja.
Montar uma composição plástica com as cores quentes.
6) Cores frias – São todas as cores derivadas de verde, azul e roxo.
Montar uma composição plástica utilizando as cores frias.




Confira alguns trabalhos feitos por crianças com Massa de Modelar








http://www.ensinandocomcarinho.com.br/2015/01/trabalhando-com-massinha-de-modelar.html

TRABALHANDO COM BILHETES EM SALA DE AULA, BILHETES, IMPRIMIR, RECORTAR...

TRABALHANDO COM BILHETES EM SALA DE AULA, BILHETES, IMPRIMIR, RECORTAR

Este é mais um gênero textual proposto pelas guias de alfabetização. Esta atividade consiste em trabalhar diferentes bilhetes, sua função e na sexta-feira pedir aos alunos para elaborar um bilhete. Com esta atividade podemos trabalhar os 5 eixos: 1-Compreensão,valorização da cultura escrita; 2-Apropriação do sistema da escrita; 3-Leitura; 4-Produção da escrita; 5-Desenvolvimento da oralidade.
 

 

 

 

 

 
http://misturadealegria.blogspot.com.br/2011/05/trabalhando-com-bilhetes-em-sala-de.html

Resultado da Timemania 942, quinta, 13/10/2016

Resultado da Timemania 942, quinta, 13/10/2016

O RESULTADO DA TIMEMANIA 942 SERÁ DIVULGADO NO GIGA-SENA DIA 13/10/2016, QUINTA-FEIRA, A PARTIR DAS 20:00 HORAS.

A Timemania 942 ocorrerá no dia 13 de outubro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 300.000,00 para quem acertar o resultado da Timemania 942. Quem acertar 6, 5, 4 ou 3 números, ou o Time do Coração, também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 7 números no resultado da Timemania concurso 942 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Timemania.
Os valores de cada prêmio da Timemania 942 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 942 DATA 13/10/2016
06
08
23
47
51
57
63
Time do Coração
JI-PARANÁ/RO
 
7 acertos6 acertos5 acertos4 acertos3 acertosTime
prêmio
0,0026.380,131.032,496,002,005,00
ganhadores
x 0x 2x 73x 1.709x 16.972x 3.566
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 15/10/2016Prêmio Estimado: R$ 400.000,00